O Brasil e o Cibercrime: 1° na AL e 4° no mundo

Quando o assunto é crime cibernético, o Brasil ostenta indicadores nada lisonjeiros em levantamentos de empresas de segurança digital

O país é líder em atividade maliciosa na América Latina e ocupa o quarto lugar no ranking mundial.

Em origem de ataques de phishing (tentativa de enganar usuários para obter seus dados) e envio de spam, é o quinto colocado global.

O Brasil também é o país mais visado do planeta por programas que tentam capturar informações bancárias.

“A criminalidade informática é apenas mais uma vertente da criatividade brasileira”, afirma Luiz Eduardo dos Santos, especialista em segurança da informação. “Da mesma forma que somos criativos para coisas boas, o somos para as ruins.”

Em geral motivados por ganhos financeiros, os cibercriminosos veem o número de potenciais vítimas crescer rapidamente: em maio, o país chegou a 50,9 milhões de usuários ativos de internet, segundo o Ibope.

“Uma economia mais estável e mais dinâmica e o crescimento da renda da população fazem com que o Brasil seja um alvo interessante para os cibercriminosos”, disse Luis Guisasola, diretor-sênior de marketing da Kaspersky para a América Latina, na conferência latino-americana de analistas de segurança da empresa em Quito (Equador), na semana passada.

Para Mariano Sumrell, diretor de marketing da AVG, o problema se agrava porque os novos usuários que chegam à rede “não têm conhecimento dos procedimentos mais básicos de segurança”.

Agradeço ao Davi e Vanderlei, amigos e colaboradores do Seu micro seguro, pela referência a esta notícia.

Fonte: Folha

Os comentários estão desativados.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 474 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: