O malware do futuro já está em desenvolvimento

Pesquisadores da Universidade do Texas, em Dallas, estão desenvolvendo uma nova forma de criar vírus para computador: um malware que consegue se autoconstruir e é praticamente invisível para os programas antivírus.

Frankenstein, que é como está sendo chamada esta criatura de laboratório, é capaz de usar pedaços de código a partir de programas comuns como o Explorer e a Calculadora do Windows. Ele compila as peças de programação em diagramas para criar basicamente qualquer tipo de programa.

O artigo que explica o funcionamento do Frankenstein, publicado nesta página, aponta que o programa encontrou mais de 120 mil gadgets no Windows Explorer em cerca de 7 minutos. E quanto maior o número de gadgets encontrado pelo programa, maior é o número de variantes possíveis para o código do malware criado, sendo cada vez mais difícil detectá-lo.

A pesquisa, parcialmente financiada pelo governo dos Estados Unidos, pretende apontar falhas nos atuais sistemas de segurança virtual. De acordo com o Hexus, cientistas que criam programas desse tipo geralmente usam suas desobertas para ajudar empresas que fabricam anti-vírus.

Opinião do Seu micro seguro: apesar da boa intenção destes cientistas, o risco que todos corremos é de que esta ameaça e, especialmente a sua técnica de desenvolvimento, caia em mãos erradas e a partir disto tenhamos malwares ainda mais perigosos e destrutivos circulando pela Internet em um futuro próximo.

Agradeço ao Davi, amigo e colaborador do Seu micro seguro, pela referência a esta notícia.

Fonte: Adrenaline

2 Responses to O malware do futuro já está em desenvolvimento

  1. Flávio disse:

    De facto se essa “criatura” cai nas mãos erradas as empresas de antivírus terão um trabalho muito mais difcícel pela frente.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 492 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: