Suspeita: descoberto malware pré-instalado no Xiaomi Mi4

xiaomi_mi4A compra de um smartphone Android não garante ao usuário que o sistema operacional instalado está livre de aplicativos maliciosos e que pretendem coletar informações sobre seus usuários.

São diversas as situações conhecidas, e com resultados nem sempre positivos. Recente notícia infroma que os dispositivos Xiaomi Mi 4 estão sendo comercializados com malware já pré-instalado.

A informação de que estes smartphones estavam sendo vendidos com um pouco mais de aplicativos do que seria esperado veio de uma empresa de segurança norte americana, a Bluebox, que analisou vários equipamentos deste modelo em busca de códigos maliciosos.

Os resultados dos testes efetuados não foram muito positivos para a Xiaomi, pois em diversos equipamentos foram encontradas provas de que existia malware, com vários graus de perigosidade.
Ao todo foram seis softwares diferentes os encontrados, como o Yt Service sendo o mais complicado de lidar por contornar algumas medidas de segurança que a Google colocou no seu sistema operacional.

Em particular o Yt Service consegue enganar o Android ao permitir que os seus servidores sejam vistos como os oficiais da Google e assim terem acesso privilegiado dentro do sistema operacional.
Os demais aplicativos, apesar de serem menos perigosos, levam os usuários perderem a confiança nos produtos dessa marca que está prestes a estrear no Brasil.

Depois de ter sido tornada pública a informação descoberta pela Bluebox nos Xiaomi Mi 4, a empresa chinesa apressou-se e veio a público desmentindo a notícia de que os seus equipamentos tivessem esse malware instalado.
Nas palavras do brasileiro Hugo Barra, responsável internacional da empresa, os modelos analisados podem não ser equipamentos produzidos diretamente pela Xiaomi e que estes devem ter tido as suas ROMs alteradas.

“We are certain the device that Bluebox tested is not using a standard MIUI ROM, as our factory ROM and OTA ROM builds are never rooted and we don’t pre-install services such as YT Service, PhoneGuardService, AppStats etc.

Bluebox could have purchased a phone that has been tampered with, as they bought it via a physical retailer in China.

Xiaomi does not sell phones via third-party retailers in China, only via our official online channels and selected carrier stores.”

Mesmo com este desmentido oficial da Xiaomi muitos usuários não deixaram de ficar preocupados com a possibilidade dos seus smartphones estarem infectados com malware e que este lhes vem obtendo acesso aos seus dados pessoais abrindo caminho para outros riscos.
A verdade é que o problema existe e a Bluebox detectou-o no Xiaomi Mi 4, mas é necessário confirmar se os aparelhos analisados eram originais ou cópias muito bem feitas dos mesmos. A dúvida, no entanto, permanece latente deixando todos os já usuários desse celular muito preocupados.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: pplware

One Response to Suspeita: descoberto malware pré-instalado no Xiaomi Mi4

  1. Vinicius says:

    É profundamente desagradável uma empresa ter um malware no sistema , ainda mais o Android , extremamente vulnerável !

    Gosto da China , é um grande país e tem um povo muito bom e trabalhador , não merece uma empresa como essa . Mais respeitos Xiaomi , você nem chegou no Brasil e já apresenta esse cartaz .

    Cabem as pessoas ficarem de olho e descartarem essa empresa , pois a própria modifica o sistema já pesado por natureza .

%d blogueiros gostam disto: