Novas tecnologias aumentam segurança no uso de cartões

cc_segurosAo incorporar um dispositivo e-paper na parte de trás de cartões de crédito e débito, a especialista em pagamentos Oberthur Technologies espera tornar muito mais difíceis as fraudes online.

Para testar a tecnologia no mundo real, mil clientes dos bancos franceses Banque Populaire e Caisse d’Epargne irão utilizá-la a partir de setembro, de acordo com a própria Oberthur.

Usar cartões com chips incorporados torna pagamentos mais seguros em lojas físicas, mas ainda é relativamente fácil para criminosos copiarem detalhes do cartão e utilizá-los online.

A tecnologia da Oberthur substituiria os três dígitos impressos, o código de verificação CVV – encontrados na parte de trás do cartão – com uma tela pequena, onde o código muda periodicamente.

Atualmente, qualquer pessoa que viu o código CVV ou ainda ouviu seu proprietário o ditando pode fazer compras não autorizadas online ou por telefone. A ideia é que ao mudar constantemente o CVV, o tempo que um criminoso teria para agir seria reduzido.

Segundo a Oberthur, utilizar um dispositivo e-paper não consumiria muita energia. O tempo de vida da bateria seria de cerca de três anos se o código for atualizado a cada hora.

Os cartões são usados em conjunto com um servidor, que confirma se a transação da informação é correta.

Etiqueta de pagamento implanta NFC em qualquer celular

Recentemente, a Oberthur Technologies também anunciou que sua etiqueta de pagamento com tecnologia NFC (Near Field Communication) foi aprovada pelas bandeiras Visa e Mastercard.

A tecnologia transforma qualquer aparelho celular em suporte de pagamento contacless quando se aproxima o telefone das máquinas de cartão em lojas.

Batizado de Flybuy, o adesivo integra a linha de wearables da OT e contém exatamente a mesma tecnologia embarcada nos smartphones mais modernos e nos cartões inteligentes que dispõem da tecnologia NFC (Near Field Communication). Na prática, é como se o usuário estivesse utilizando um cartão “contactless”.

Segundo Nicolas Raffin, Marketing Director Payment Retail Transport, a  nova ferramenta tem potencial para ir além dos smartphones. Para ele, o movimento natural é que bancos utilizam a tecnologia para oferecer, por exemplo, soluções complementares ao cartão tradicional, como pulseiras emborrachadas ou chaveiros.

“Esses dispositivos também estarão disponíveis no varejo – lojas de esportes ou de eletrônicos – sob a forma de wearables, como relógios inteligentes ou faixas usadas por esportistas. As pessoas poderão ativar a funcionalidade de pagamento, digitando o número de série desse dispositivo num aplicativo móvel, fazendo assim sua associação a um cartão de pagamentos”, prevê o executivo.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: IDG Now!

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: