Quarentena, excluir ou reparar, o que fazer com malwares?

Malware_virusObviamente é fato que estamos vulneráveis na internet e até em dispositivos externos, como através de um pendrive. Diariamente temos a chance de infectarmos nossos PCs com algum software malicioso, onde precisamos tomar diversos cuidados para tentar diminuir essas chances de infecção virtual.

Essa dúvida, com certeza, você já deve ter enfrentado inúmeras vezes. Afinal, esse malware eu devo colocar na quarentena, repará-lo ou apenas o excluo? Se eu excluir, será que não vou colocar em risco todo o sistema operacional? Como eu devo proceder?

Pois é meu caro, infelizmente você sempre ficará com essa dúvida, mas podemos tentar diminuí-las. Portanto, precisamos entender o que cada opção nos apresenta:

Quarentena

A quarentena serve para preservar o sistema de possíveis ameaças. Nessa opção, o malware ficará isolado em seu computador, e sequer vai conseguir sair dali, a não ser que você remova-o da quarentena. De fato, essa é a decisão mais segura a se tomar na maioria das vezes, pois frequentemente desconhecemos se esse vírus poderá acarretar sérios problemas ao sistema. Além de deixar o vírus isolado, é enviado um log para o desenvolvedor do antivírus, e espera-se que seja solucionado o problema para que não acarrete em perda/dano do arquivo, onde o referido malware se alojou.

A quarentena torna-se uma zona de isolamento, onde recebe pastas, aplicativos e arquivos que são identificados como suspeitos, logo após o escaneamento de seu antivírus. Portanto sendo a opção mais segura para você não ficar sem o computador. Se o arquivo infectado estiver no diretório do Windows, WindowsSystem32, é altamente recomendado movê-lo para a quarentena.

Excluir

A exclusão acarreta em se livrar do arquivo – o vírus – ou seja, é apagado definitivamente do sistema. Em contrapartida, o antivírus pode acusar que o arquivo pode afetar o funcionamento do sistema, por isso o PC pode não funcionar da melhor forma.

Nesse método você deve ter o máximo de cuidado, e recomendamos que escolha, apenas, quando tiver a certeza absoluta que o vírus não lhe causará perdas no sistema, pois caso exclua algum arquivo importante como o Win32 você corre sério risco de causar Crash, e você realmente poderá ficar sem sistema quando reiniciar o computador.

Reparar

Na reparação do vírus, o antivírus limpará o arquivo infectado por malware sem causar problemas em seu sistema operacional. Caso ele esteja alojado em uma DLL importante, apenas o eliminará sem causar problemas nenhum no funcionamento.

Essa é a melhor solução para um problema com vírus, pois haverá a desinfecção do mesmo. Entretanto, na maioria das vezes o antivírus não irá conseguir a reparação, e caso isso aconteça com você, siga as outras duas opções elencadas.

Leia também: Saiba se o seu computador está sendo monitorado

Ignorar

Se você tem certeza absoluta que o arquivo não é um software malicioso, ignore a recomendação do antivírus. Apenas necessita ter um pouco de conhecimento para saber discernir se é um malware ou não. Saiba os diferentes tipos de malwares. Alguns antivírus são ineficazes, e pode ocorrer a identificação de falso positivos, situação que você deve ter conhecimento, para que incorra na remoção indevida de arquivos importantes.

Enquanto o novo post sobre os melhores antivírus de 2015 não sai, que tal conferir a lista dos melhores antivírus de 2014?

Como se prevenir dos malwares

Existem inúmeras formas de você se proteger. Ressaltamos que é muito mais importante do que um antivírus, é a forma que utilizamos a internet e o computador. Por isso, nós incentivamos o uso consciente da navegação e dos recursos, bem como do seu equipamento. Assim, saiba algumas dicas para proteger seu computador de malwares:

  1. Cuide as extensões (três últimas letras, após o ponto) dos arquivos, especialmente os .EXE;
  2. Desconfie de e-mails de cobranças que não fazem sentido;
  3. Não abra e-mails de desconhecidos e as vezes até de conhecidos/amigos;
  4. Atualize o antivírus periodicamente;
  5. Suspeite de Downloads;
  6. Cuide os dispositivos externos como pendrives, por exemplo;
  7. Não entre em sites que você não conhece;
  8. Cuidado ao navegar na internet;
  9. Faça backup de seus principais arquivos periodicamente;
  10. Observe o desempenho de seu PC, se ele estiver lento, provavelmente há vírus.

Caso, mesmo com todas as dicas e seu PC ainda esteja infectado, chame um profissional para resolver a situação.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa matéria.

Fonte: Oficina da Net

2 Responses to Quarentena, excluir ou reparar, o que fazer com malwares?

  1. José pinheiro says:

    Caro Victor,

    Parabéns pelo post. Por favor, ao sair a lista dos melhores antivirus de 2015, divulgue-os. Se houver mais de 2 resultados, publique-os, e opine sobre as comparações, se possível.

    Até breve.

    • Victor Hugo says:

      Caro José Pinheiro,
      Em relação aos antivírus que foram destaque em 2015 posso lhe dar a minha opinião particular.
      Das soluções de segurança que fiz uso nos últimos meses minha recomendação vai para o gratuito 360 Total Security e o Kaspersky Internet Security 2016.
      Ambos demonstraram ótima capacidade de proteção combinada com baixo consumo de recursos do PC e facilidade de uso.

      Abraço!

%d blogueiros gostam disto: