Rede de hotéis é alvo do cibercrime

hyattA rede hotéis Hyatt revelou que o hotel Grand Hyatt São Paulo está entre as unidades comprometidas por um vírus de computador que roubou dados de cartões de crédito usados por clientes nas dependências físicas do hotel.

Em um anúncio publicado na semana passada, a Hyatt disponibilizou uma lista dos hotéis que foram comprometidos no mundo todo e disse que vai entrar em contato com os clientes por correio e por e-mail – conforme os dados disponíveis sobre cada cliente -, para avisar sobre o problema.

Cerca de 200 hotéis da Hyatt no mundo todo sofreram com o ataque. No Brasil, apenas a unidade de São Paulo foi afetada — o único outro estabelecimento da rede no país, no Rio, só deve começar a receber clientes em março de 2016. O período de risco é o de 13 de agosto a 8 de dezembro de 2015. O vírus roubou apenas informações dos cartões, como nome, data de validade, informações da tarja magnética e o número. Outros dados de clientes não teriam sido extraviados.

Clientes que utilizaram o cartão nas dependências do hotel no período de risco podem receber um ano de proteção gratuita contra fraudes no cartão. A proteção deve ser oferecida pela CSID, que criou uma página específica para receber os clientes da Hyatt.

A Hyatt diz que tomou rapidamente todas as providências necessárias e que contratou especialistas para investigar o problema e aumentar a segurança dos hotéis. A empresa diz que também está trabalhando com as autoridades policiais e recomenda que clientes fiquem de olho na fatura do cartão para avisar o banco emissor no caso de alguma compra fraudulenta.

Fonte: G1

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: