Como proteger sua privacidade online

privacidadeCom tantas plataformas para participar online, e-mails, redes sociais, é fácil perder o controle do que se aceita compartilhar na internet.
Para ajudar a proteger a privacidade enquanto estiver online, a Intel Security liberou uma lista com sete dicas, as quais podem ser conferidas a seguir.

1. Atualize! Para manter dados seguros e privados é preciso impedir que criminosos cibernéticos invadam dispositivos. A maioria das infecções por malware pode ser impedida apenas mantendo o sistema atualizado e aplicativos.

2. Utilize um software de segurança abrangente para todos os seus dispositivos. Manter o sistema atualizado ajuda na proteção contra vírus mais antigos, mas também é preciso instalar um antivírus no sistema, para proteção contra novas ameaças ou ameaças antigas que ainda não foram corrigidas pelas atualizações do sistema ou aplicativo. A equipe da McAfee Labs atualmente detecta uma média de cinco novas ameaças por segundo e não há indicação de que os criminosos estejam reduzindo esse ritmo.

3. Utilize uma senha complexa. A primeira linha de defesa para manter dados protegidos é a senha. A dica é utilizar uma combinação complexa e difícil de adivinhar, porque sempre que cibercriminosos divulgam uma lista de senhas facilmente descobertas, os padrões antigos, como “senha” ou “123456” sempre aparecem. Jamais utilize uma senha relacionada a qualquer tipo de informação pessoal que alguém possa saber sobre você (e descobrir facilmente em redes sociais, por exemplo). Além de usar uma senha complexa, se você tiver a opção de empregar a autenticação de dois fatores poderá adicionar outro nível de segurança à conta.

4. Nunca reutilize uma senha. Devido ao número impressionante de ataques cibernéticos que ocorrem diariamente, é inevitável que um site acessado diariamente seja invadido e dados como nome de usuário e senha sejam expostos. Quando isso ocorre, cibercriminosos tentam reutilizar tais credenciais no máximo de lugares possível, na esperança de obter acesso a informações confidenciais. Se utilizar uma senha diferente para cada conta, não será preciso correr para alterar todas as senhas antes que os criminosos as encontrem.

5. Desconfie! Os criminosos cibernéticos tentarão vários tipos de métodos para obter dados e um dos métodos mais bem-sucedidos é a engenharia social. Atenção sempre ao clicar em qualquer link de um e-mail que não estava esperando receber, incluindo mensagens de pessoas conhecidas, já que elas podem ter sido infectadas e não perceberam que estão enviando malware.

6. Restrinja a quantidade de dados que você compartilha online. Quando falamos sobre oversharing, a maioria das pessoas pensa imediatamente em redes sociais. Embora seja importante ajustar corretamente configurações de privacidade nas redes, também é preciso prestar atenção às informações fornecidas ao preencher formulários ou criar contas on-line. Os formulários utilizados ao se inscrever em uma newsletter ou criar uma nova conta ou site podem solicitar bem mais informações do que o necessário. Se você quiser se inscrever para receber uma newsletter por e-mail, provavelmente não será importante fornecer seu endereço residencial ou informações sobre renda – se as informações não forem obrigatórias, não as forneça.

7. Fique atento às suas contas online. Mesmo atento ao uso de senhas exclusivas e complexas e também ao limite de compartilhamento de informações, é possível que, em algum momento, seu banco ou sua operadora de cartão de crédito possam ser invadidos por cibercriminosos. A dica é ficar atento às atividades não autorizadas em contas on-line. Várias operadoras de cartão de crédito têm aplicativos para smartphone, que alertam em caso de novas atividades.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa matéria.

Fonte: ITForum 365

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: