WhatsApp passa a criptografar mensagens

whatsappNovo recurso impede que terceiros e até a equipe do serviço tenham acesso ao conteúdo das mensagens

O WhatsApp anunciou nesta terça-feira, 5/04, que adotou a criptografia de ponta a ponta em todas as conversas dos usuários – sejam mensagens de texto, voz, vídeo e foto. Isso significa que todas as mensagens são codificadas, de tal maneira, que apenas uma chave de segurança localizada no aparelho do destinatário conseguirá acessá-las. O WhatsApp já começou a liberar a nova tecnologia para a maioria dos seus 1 bilhão de usuários do serviço em todo o mundo, que devem receber a nova funcionalidade ao longo das próximas horas.

O WhatsApp começou a sinalizar nas conversas quando a comunicação entre os usuários está assegurada pela criptografia de ponta a ponta. “As mensagens que você enviar para esta conversa e chamadas agora são protegidas com criptografia de ponta a ponta”, diz a mensagem em amarelo. Ao tocar sobre o texto, o usuário pode ter mais detalhes técnicos de como a tecnologia de segurança funciona. Como nem todos os usuários utilizam a última versão do aplicativo, algumas conversas não serão totalmente criptografadas ainda. Nesses casos, o usuário não verá o alerta do WhatsApp em amarelo.

O anúncio da nova tecnologia foi uma resposta clara à disputa entre a Apple e o FBI, que dominou o noticiário no último mês. A fabricante do iPhone se negou a desbloquear o smartphone utilizado por um dos atiradores de San Bernardino, mesmo depois de uma ordem judicial. A recusa da Apple – que teve o apoio de uma série de outras grandes companhias do setor de tecnologia – retomou a polêmica sobre segurança e privacidade em tempos de cada vez mais dados pessoais presentes em dispositivos móveis e em circulação na internet. Apesar da resistência, o FBI afirma ter acessado o iPhone em questão, mesmo sem a ajuda da Apple.

Em nota, o cofundador e CEO do WhatsApp, Jan Koum, afirmou que “o WhatsApp sempre priorizou manter os dados e a comunicação dos usuários da maneira mais segura possível”. Segundo a empresa, a partir da atualização do aplicativo para a versão mais recente, ninguém poderá ler o conteúdo de uma mensagem enviada por meio do serviço, como cibercriminosos, hackers, a Justiça de qualquer país ou mesmo a equipe que administra o serviço de mensagens instantâneas. “A criptografia de ponta a ponta ajuda a tornar a comunicação via WhatsApp privada, como uma espécie de conversa cara-a-cara”, disse Koum.

Isso significa que, nos casos em que a Justiça determinar que o WhatsApp precisa revelar o conteúdo da conversa para uma investigação – como ocorreu durante o caso que levou ao bloqueio do WhatsApp no Brasil em dezembro do ano passado –, a empresa não terá condições técnicas de atender ao pedido. Além disso, mesmo que a polícia tente interceptar uma conversa por meio do aplicativo – por meio de uma invasão aos servidores do serviço, por exemplo – não terá a chave necessária para ter acesso ao conteúdo das conversas. Para ter acesso ao novo recurso, basta ter a última versão do aplicativo instalada no smartphone.

“Tem havido muita discussão sobre os serviços criptografados e o trabalho da Justiça. Embora reconheçamos o importante trabalho da Justiça em manter as pessoas seguras, os esforços para enfraquecer a criptografia arriscam a exposição de informações dos usuários ao abuso de criminosos virtuais, hackers e regimes opressivos”, disse o cofundador do WhatsApp, por meio da nota. Segundo o executivo, a adoção da tecnologia parte de uma convicção pessoal: ele cresceu na União Soviética durante o regime comunista e, segundo ele, as dificuldades na comunicação fizeram sua família se mudar para os Estados Unidos.

Longo prazo. O WhatsApp começou a desenvolver a tecnologia de criptografia de ponta a ponta há cerca de um ano, com a ajuda da organização não governamental Open Whisper Systems, que atua na área de segurança da informação. A partir de então, o aplicativo passou a criptografar as mensagens de texto entre dois usuários em 2014, mas as mensagens enviadas para grupos ou aquelas que continham conteúdos multimídia, como fotos e vídeos, não contavam com o recurso de segurança. A partir da mudança, todas as conversas por meio do WhatsApp, inclusive por meio de grupos, são criptografadas por padrão.

De acordo com mensagem publicada hoje no site da Open Whisper Systems, a criptografia de ponta a ponta foi progressivamente adotada pelo WhatsApp ao longo do último ano. Ela cobre todas as plataformas onde o serviço está disponível, como iPhone, Android, Windows Phone, Nokia S40, Nokia S60, BlackBerry e BB10.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Estadão blog

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: