Temido pelo FBI, ransomware “Samas” se alastra pelo Brasil

samasO Samas é um ransomware perigoso: ele bloqueia o acesso ao seu computador ou smartphone e cobra um valor (dinheiro) para você voltar a ter o acesso. Ele faz isso criptografando todos os seus dados, então praticamente não há como burlar esse “resgate”. A alta capacidade de viralização desse ransonware também é uma preocupação, já que ele se espalha rapidamente por redes conectadas ao aparelho infectado.

Se você ainda está dando de ombros para o Samas, saiba que até o escritório de crimes virtuais do Serviço de Inteligência dos Estados Unidos (FBI) já emitiu uma nota demonstrando preocupação sobre esse malware.

Agora, um relatório da Kaspersky Lab trouxe uma notícia não muito agradável para nós, brasileiros: o Brasil ocupa o 1° lugar entre os países latino-americanos mais atacados pelo Samas..

Para você ficar ligado e não acabar sendo infectado pelo ransomware, Rafael Abdo, gerente de segurança da informação da Locaweb, está oferecendo algumas dicas interessantes:

Faça backup regularmente: procure manter um calendário para fazer cópias de segurança de seus dados pelo menos uma vez por mês.

Tenha planos B e C: o ideal é possuir ao menos dois backups, um em nuvem e outro em um dispositivo físico como HD externo e pendrive. Manter mais de uma opção garante que você não terá problemas para recuperar os dados, caso uma das alternativas seja comprometida pelo vírus.

Cuidado com links: não saia clicando em tudo o que chega. Os hackers mascaram os vírus em emails falsos, como promoções de lojas virtuais e comunicados de bancos. Tome cuidado também com mensagens de amigos e familiares que não fazem sentido, pois eles podem ter sido alvos de ataques virtuais.

Atenção ao nome dos arquivos: vírus costumam ter extensões específicas (as três letras finais que vêm após o nome do documento). Fique atento a .EXE, .vbs e .SCR, que são as mais utilizadas pelos cibercriminosos. Para facilitar, habilite a opção de “mostrar a extensão de arquivos” em seu sistema operacional. Por exemplo, no Windows, vá em “Opções de Pastas” no Painel de Controle e desmarque a opção de ocultar a extensão em “Modo de Exibição”.

Software em dia: atualize regularmente seu sistema operacional, navegador e outros programas. Os vírus tendem a explorar vulnerabilidades dos sistemas, e as atualizações têm como um dos objetivos corrigir as brechas e falhas existentes, aumentando a segurança.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Tecmundo

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: