Golpe do “quem visitou seu perfil no WhatsApp”

quem_visitou_seu_perfil_no_whatsappO WhatsApp voltou a servir de isca para criminosos virtuais. Depois da disseminação do suposto WhatsApp Gold, desta vez os usuários maliciosos oferecem o recurso de saber quem visitou o seu perfil no mensageiro para smartphone. Segundo a empresa de segurança Kaspersky Lab, trata-se de um golpe que utiliza uma marca famosa para atrair vítimas. A principal recomendação é não abrir nem repassar as mensagens com conteúdo parecido.

A prática depende do compartilhamento da mensagem “Quem visitou seu perfil no WhatsApp”, seguida de “Sabe quem xeretou seu perfil?” Quando o usuário clica no link, chega a uma página que promete liberar o recurso, desde que ele convide “pelo menos 10 amigos ou 3 grupos”.

Depois desta etapa, a vítima é direcionada para diversos sites de propaganda. As ofertas apresentadas são de conteúdos por assinatura, com a cobrança feita na conta de telefone celular ou descontada dos créditos do cliente, caso seja uma linha pré-paga. Nenhum deles traz a função de saber quem visitou o WhatsApp, segundo o especialista em segurança Fábio Assolini, responsável pela descoberta.

Como o cibercriminoso ganha dinheiro

Ainda de acordo com a Kaspersky Lab, é no momento da assinatura que o cibercriminoso ganha dinheiro, por meio de comissão ao oferecer as assinaturas premium. A mecânica do golpe é similar à do WhatsApp Gold, descoberto na Europa em maio. Os cibercriminosos ofereciam funções como chamada em vídeo, checagem do perfil, remoção de mensagens já enviadas e stickers. Consultado pelo TechTudo quando a ameaça se tornou pública, o escritório do WhatsApp no Brasil negou que exista uma versão ‘Gold’ do comunicador.

Desta vez, o WhatsApp no Brasil ressalta que não existe um “perfil” no mensageiro, o que é mais comum em redes sociais tradicionais. Segundo sua assessoria de imprensa, não é possível ter acesso à janela com todos os chats de um amigo.
“O WhatsApp anunciou recentemente diversos recursos em fase de testes nas novas versões do app, mas ainda não é possível saber quem visitou o perfil ou visualizou sua foto. Mensagens com este teor sempre devem vistas como suspeitas”, informa a análise da empresa de segurança. Os internautas que desejam testar novas funcionalidades do programa podem se inscrever no WhatsApp Beta, atualmente disponível para celulares com Android.

Vítimas do golpe devem entrar em contato com a operadora de telefonia e pedir o cancelamento da assinatura. Elas também devem ficar atentas para não instalar aplicativos oferecidos por sites fraudulentos. Alguns antivírus para smartphone fazem o rastreio e impedem o acesso a páginas com este tipo de ameaça.
O desejo de saber quem acessou o perfil pessoal em plataformas online serve de mote para golpes, mas também para desenvolvedores que criam apps para resolver estes pedidos.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Techtudo

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: