Cibercriminosos faturam R$ 380 milhões em 6 meses usando Ransomwares

ransomwareA Intel Security publicou um relatório sobre ameaças ativas durante a primeira metade 2016 e destacou os ataques com ransomwares. Com informações obtidas no submundo da web, onde criminosos ostentam seus feitos e divulgam a eficácia das ferramentas que criam, a empresa estima que uma gangue criminosa teve um faturamento bruto de US$ 121 milhões (cerca de R$ 380 milhões) só na primeira metade de 2016.

A Intel Security não deu detalhes sobre como obteve as informações sobre o faturamento dos criminosos.

Malwares de resgate são pragas digitais que tornam todos os arquivos do computador ilegíveis, normalmente usando uma técnica de criptografia.

A praga exige um pagamento, o “resgate”, para que os arquivos sejam devolvidos ao estado original.

Os valores milionários foram recebidos por meio de resgates pagos em Bitcoin, uma moeda virtual que pode ser trocada por dólares, reais e outras moedas. Ao todo, os criminosos receberam 189.813 Bitcoins em seis meses.

Apesar do faturamento alto, os criminosos provavelmente não ficarão com todo o dinheiro. Parte do que foi recebido terá de ser repassada a outros criminosos envolvidos na cadeia do cibercrime que desenvolveram as ferramentas usadas ou prestaram “serviços”, como o aluguel de computadores para o envio de e-mails.

De acordo com a Intel Security, os vírus de resgate são disseminados principalmente por e-mails maliciosos e por “kits de exploits”, que realizam ataques na web.

Fonte: G1 (editado por seu micro seguro, substituído os termos originais “vírus de resgate”, por “ransomware” ou “malware de resgate”.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: