100 mil aparelhos contaminados foram usados em ataque ao Twitter e Spotify

hacker_vs_crackersA grande queda da Internet ocorrida em 21/10, foi causada por crackers usando um número estimado em 100 mil aparelhos, muitos dos quais tinham sido infectados com um malware conhecidos que pode assumir o controle de câmeras e aparelhos de gravação DVR, afirmou a provedora de DNS afetada, Dyn.

“Podemos confirmar que um volume significativo do tráfego do ataque teve origem a partir de botnets baseados no (malware) Mirai”, afirmou a Dyn em um post sobre o assunto nesta quarta-feira, 26/10.

O malware conhecido como Mirai já tinha sido culpado por causar pelo menos parte do ataque de negação de serviço (DDoS) na sexta, 21/10, que atingiu a Dyn e derrubou e/ou deixou bastante lento o acesso a muitos sites conhecidos nos EUA, como Twitter, New York Times e Spotify.

Mas a Dyn fez novas revelações na quarta-feira, 26/10, dizendo que os aparelhos infectados com o Mirai foram, na verdade, a fonte primária para o ataque da semana passada.

O comunicado da empresa também sugere que os hackers por trás do ataque podem ter se segurado. Companhias observaram diferentes variações do malware se espalhando por mais de 500 mil aparelhos vendidos com senhas padrão fracas, o que torna a invasão deles bem mais fácil.

Como o ataque em 21/10, envolveu apenas 100 mil aparelhos, é possível que os crackers poderiam ter realizado um ataque DDoS ainda mais poderoso, afirmou o especialista em segurança da Imperva, Ofer Gayer.

“Talvez esse tenha sido apenas um tiro de aviso. Talvez os hackers soubessem que isso era o suficiente e não precisaram usar todo o seu arsenal”, aponta.

Fonte: IDGNow!

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: