Kaspersky questiona seriamente a Microsoft

kis_denunciaMicrosoft e Kaspersky nunca tiveram uma inimizade tão grande como agora. Eugene Kaspersky, desenvolvedor responsável pelo antivírus que leva seu sobrenome, fez um desabafo bastante agressivo contra a Microsoft. Para ele, a empresa está abusando de práticas anticompetitivas no Windows 10.

Segundo conta em seu blog oficial, a Microsoft vem adotando políticas que impedem que softwares de proteção que não sejam de sua própria marca possam competir de igual para igual com o Defender, programa nativo do sistema operacional.

Ele usa até mesmo uma referência bíblica para explicar a situação. Nela, os softwares independentes podem ser caracterizados como “Davi”, enquanto a Microsoft seria o personagem “Golias”.

Isso acontece por que, de acordo com Kaspersky, a atualização do Windows 10 desinstala antivírus e remove aplicativos de segurança por não serem compatíveis com a nova versão do sistema, mas sem qualquer esclarecimento. Alguns softwares com licenças expiradas também são deletados automaticamente. Tal medida pode fazer o usuário fique desanimado e desista de renovar a licença do programa, gerando prejuízo para a desenvolvedora.

As críticas ainda se estenderam a estratégia da Microsoft em tentar fazer com que os usuários adotem o Defender como programa padrão de segurança. Caso façam isso, o serviço desabilita automaticamente outros softwares com a mesma função, mesmo que eles sejam pagos e estejam funcionando normalmente, como pode ser visto na imagem no cabeçalho deste post.

A reclamação é de que o método pode fazer com que usuários mais desatentos acabem gastando dinheiro em softwares que não estão nem ao menos em uso, já que há apenas um aviso – que é exibido somente quando o cursor do mouse está em cima do botão “Turn On” – de que o programa padrão será alterado.

Até o momento a Microsoft ainda não se posicionou sobre as declarações. E, se fizer isso, poderá aproveitar para responder às reclamações formais registradas por Kaspersky em órgãos russos e da União Europeia sobre as acusações de jogo sujo.

Fonte: Olhar Digital

9 Responses to Kaspersky questiona seriamente a Microsoft

  1. Rafael says:

    O questionamento está mais presente na situação da Kaspersky, estar “preocupada” com a melhora do Windows Defender, que poderá afetar o seu mercado financeiro de segurança, uma vez que o mesmo é leve e supri as necessidades de segurança. A ampla concorrência existente, ajudou muito os usuários.

    • No dia em que o Windows Defender for melhor que o Kaspersky, eu mudo meu nome pra CHICO BENTO, essa discussão aqui é algo descabível pois admitir que o Windows Defender é melhor que o Kaspersky é algo pra lá de insano! Agora se o Usuário souber realmente configurar as Diretivas de Grupo, aí sim, este usuário não precisará de AV nenhum!

      • Rafael says:

        Antes de responder a um comentário, leia atentamente sobre o que foi escrito, para não escrever vergonhoso; nem darei andamento, justamente por perceber o a aquém de algo visualizado.

  2. Eu uso o Kaspersky Total Security 2017 Licença de 2 anos para 3 dispositivos e nunca aconteceu isso aqui e acho o Windows Defender muito fraquinho, para mim não serve de nada, é um lixo e está aqui desativado servindo apenas como pinguim de geladeira!

  3. COUTO says:

    Eu tenho o Kaspersky e por enquanto nada de interferências.

  4. WALTER says:

    CONCORDO COM A Microsoft,MAS SE ELA GARANTIR A SEGURANÇA DOS USUARIO,EU PREFIRO A Microsoft,PORQUE E MUITO LEVI,MAS ELE PRECISA TRANSMITIR MAIS CONFIANÇA AOS USUARIOS

  5. José Pinheiro says:

    Caro Victor,
    Na minha opinião, seria bom que a Microsoft pensasse na possibilidade de trabalhar para que o Windows Defender atue junto com outro antivírus para defesa dos PCs. Acho que, neste sentido, o Avast foi feito para trabalhar em conjunto com o WD (li sobre isso nol Avast Blog). Hoje, o WD tem uma boa taxa de detecção. Alguns ransomwares foram detectados pela Microsoft, que passaram despercebidos pelos softwares de outras empresas de segurança. Os desenvolvedores tem que entender que nenhum programa antivírus pode conferir 100% de proteção, daí a importância de trabalharem em conjunto, sem entrar em conflito.

    • Victor Hugo says:

      José Pinheiro,
      Muito obrigado pelo seu comentário e considerações relacionadas a essa notícia em destaque hoje aqui no seu micro seguro.
      Sua participação é sempre muito bem vinda!
      Abraço!

%d blogueiros gostam disto: