KillDisk: o malware que virou ransomware

killdiskO malware KillDisk foi utilizado em diversos ataques em 2015 e as versões mais recentes agora agem como ransomware.

Ao invés de apagar os dados armazenados, o malware agora criptografa os arquivos e exibe uma mensagem pedindo um pagamento de 222 bitcoins para desbloqueá-los. Esta quantia seria equivalente a US$ 250.000.

Um detalhe sobre o malware é que ele agora também possui uma versão para Linux que pode infectar desktops e servidores.

De acordo com post publicado pelos pesquisadores da empresa de segurança ESET, a rotina e os algoritmos de criptografia da versão para Windows são diferentes da versão para Linux.

Outro detalhe sobre a versão para Linux é que mesmo se o resgate for pago, não será possível desbloquear os arquivos.

Fontes: Baboo e ESET

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: