Crime físico e virtual andam de mãos dadas

A empresa de segurança Trend Micro descobriu no último que o crime físico e o crime virtual já estão andando de mãos dadas.

O levantamento realizado pela empresa aponta que um tutorial para roubo de Apple ID pode ser encontrado no submundo do crime brasileiro por R$135, enquanto quadrilhas se profissionalizam cada vez mais.

Uma investigação conduzida pela Trend Micro comprovou que uma vítima foi abordada por bandidos nas ruas brasileiras e teve seu iPhone roubado. Crime bastante comum salvo por um detalhe: os ladrões “reais” engatilharam um modus operandi que mistura o real e o virtual.

Por meio de uma página de phishing e um SMS projetado socialmente fingindo ser a Apple os criminosos eletrônicos tentam conseguir as credenciais do Apple ID da vítima. “Enquanto o aparelho está em funcionamento, é possível descobrir o número do aparelho e tentar mudar a senha dos aplicativos de redes sociais (e possivelmente do e-mail) instalados – provavelmente para extorquir a vítima no futuro.

Os cibercriminosos tentam agir o mais rápido possível antes do alvo desligar o aparelho”, alertam os especialistas de segurança. Um dia após o furto, a vítima recebe uma mensagem de SMS em seu novo telefone, contendo um phishing solicitando as credenciais do Apple ID. “A indefinição do limite entre o roubo físico/tradicional e o cibercrime – e, em particular, o trabalho aparentemente em equipe entre os ladrões e os cibercriminosos pode resultar em possíveis ataques ainda maiores e mais complicados” avisa a Trend Micro.

Uma página de phishing da Apple foi encontrada na web sendo negociada sob o valor de R$ 135. O endereço era oferecido para aluguel com um vídeo tutorial explicando como o serviço funciona. De acordo com a empresa, “os crimes físicos e virtuais podem, de fato, trabalhar lado a lado com a finalidade de criarem esquemas maliciosos e ataques de maiores proporções.

Por isso, a segurança física aliada à cibersegurança é ainda mais válida. Não só os usuários finais devem redobrar a proteção, mas as empresas se conscientizarem que os riscos de ataques online/virtuais podem ser igualmente prejudiciais.

Com ajuda da PhishLabs, a Trend Micro conseguiu derrubar as páginas de phishing que ainda estavam online. Também foram comunicadas à Apple as descobertas relacionadas à ameaça.

Agradecemos ao Paulo Sollo, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Código Fonte UOL

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: