A moeda que veio pra rivalizar com o bitcoin

O preço do bitcoin atingiu patamares recordes nos últimos meses, sendo cotado a mais que o dobro em relação ao início do ano. Apesar deste ganho, o bitcoin está prestes a perder a posição de moeda virtual dominante.

O valor do Ether, moeda digital criada há dois anos, que se alimenta de uma nova rede conhecida como Ethereum, atingiu a impressionante valorização de 4.000% desde o início do ano.

Com os recentes aumentos do preço, as unidades da moeda Ether valiam cerca de US$ 34 bilhões no dia 19 de junho — ou 82% de todos os bitcoins existentes. No início do ano, o Ether valia apenas cerca de 5% em relação ao bitcoin.

O bitcoin também atingiu novas altas — um bitcoin valia US$ 2.600 no dia 19 de junho. Entretanto, a comunidade do bitcoin luta com questões técnicas e com amargas divisões internas entre seus maiores patrocinadores. Também foi prejudicada por sua associação com vendas de drogas online e por hackers que exigem resgate.

O preço do bitcoin atingiu patamares recordes nos últimos meses, sendo cotado a mais que o dobro em relação ao início do ano. Apesar deste ganho, o bitcoin está prestes a perder a posição de moeda virtual dominante.

O valor do Ether, moeda digital criada há dois anos, que se alimenta de uma nova rede conhecida como Ethereum, atingiu a impressionante valorização de 4.000% desde o início do ano.

Com os recentes aumentos do preço, as unidades da moeda Ether valiam cerca de US$ 34 bilhões no dia 19 de junho — ou 82% de todos os bitcoins existentes. No início do ano, o Ether valia apenas cerca de 5% em relação ao bitcoin.

O bitcoin também atingiu novas altas — um bitcoin valia US$ 2.600 no dia 19 de junho. Entretanto, a comunidade do bitcoin luta com questões técnicas e com amargas divisões internas entre seus maiores patrocinadores. Também foi prejudicada por sua associação com vendas de drogas online e por hackers que exigem resgate.

Como aconteceu

O Ethereum foi lançado em 2015 por Vitalik Buterin, um jovem de 21 anos que abandonou a faculdade (John Phillips/Getty Images)

O Ether conseguiu apoio de geeks em tecnologia e de grandes nomes corporativos, como JPMorgan Chase e Microsoft, que aprovam o objetivo do Ether de oferecer uma moeda digital e um novo tipo de rede de computação global, que, em geral ,exige que seja usada pelo Ether.

Em uma recente pesquisa com 1.100 usuários de moedas virtuais, 94% aprovaram o Ethereum, enquanto somente 49% aprovaram o bitcoin, informou a publicação “CoinDesk”, especializada no setor.

Os investidores que compram Ether apostam que as pessoas vão querer usar as possibilidades da rede de computação do Ethereum e precisarão da moeda para fazê-lo.

O bitcoin, por outro lado, seguiu o caminho do comércio convencional, com companhias como a Overstock.com e a Expedia que aceitam o bitcoin para compras, juntamente com operadores no mercado negro que usam a moeda.

O Ethereum foi lançado por um estudante que abandonara a faculdade, Vitalik Buterin, 21, nascido na Rússia e criado no Canadá. O Ether o tornou milionário.

Buterin inspirou-se no bitcoin, e o software que ele construiu compartilha das mesmas qualidades básicas. Ambos são mantidos por computadores de voluntários do mundo inteiro, recompensados com as novas fichas digitais emitidas na rede diariamente.

Como as moedas são rastreadas e mantidas por uma rede de computadores, nenhum governo ou companhia tem seu controle. Os preços do bitcoin e do Ether são estabelecidos em bolsas privadas, em que as pessoas podem vender as fichas que possuem aos preços correntes no mercado.

Ethereum: vai além de oferceer uma moeda digital

Mas o Ethereum foi projetado para fazer muito mais do que servir apenas como moeda digital. A rede de computadores atrelada ao Ethereum pode ser utilizada para fazer trabalhos de computação, essencialmente rodando programas na rede, ou aplicações descentralizadas, ou Dapps. Graças a isto, formou-se uma enorme comunidade de programadores que trabalham no software.

Nos últimos meses, mais de 100 companhias passaram a fazer parte da Enterprise Ethereum Alliance, sem fins lucrativos, que inclui nomes de projeção global como Toyota, Merck e Samsung, para a construção de ferramentas graças às quais o Ethereum se tornará útil em ambientes corporativos.

“Espero que este seja o ano em que começaremos a fechar o fosso existente entre o valor especulativo e o valor real. Neste momento, há muito em jogo”, afirmou William Mougayar, fundador da Virtual Capital Venturas, que investe em moedas virtuais.

Fonte: Estadão

One Response to A moeda que veio pra rivalizar com o bitcoin

  1. domingosbr says:

    Victor
    muito interessante este post espero que a moeda virtual ether não venha apresentar problemas como enfrentado pela moeda virtual bitcoin
    abraços

%d blogueiros gostam disto: