IA da Google impede ataque de 700 mil malwares a aparelhos Android

A Google informou nas últimas semanas por meio de uma postagem em seu blog oficial para desenvolvedores do Android que suas ações contra malware na Play Store estão rendendo frutos. Em 2017, a empresa conseguiu barrar 700 mil apps maliciosos de chegarem a smartphones Android através da loja oficial do sistema, o que é um aumento em 70% no número de detecções em relação a 2016. A companhia atribui esse resultado ao Google Play Protect, que usa inteligência artificial para descobrir quais apps estão tentando infectar dispositivos, roubar dados ou cometer alguma fraude.

99% de todos os apps maliciosos detectados pela IA da empresa foram removidos do catálogo da Play Store antes mesmo de serem baixados por qualquer pessoa. Isso quer dizer que esses apps não conseguiram sequer serem publicados. Segundo Dave Kleidermacher, chefe de segurança da Play Store, contou ao TechCrunch, a integração de inteligência artificial na segurança da loja representa “um grande avanço para nossa habilidade de detectar apps maliciosos”.

A chance de alguém baixar algum app malicioso a partir da loja caiu para 0,00006%

O executivo explicou ainda que a Play Store realiza mais de 8 bilhões de instalações por mês no mundo todo, e a chance de alguém baixar algum app malicioso a partir da loja caiu para 0,00006%. Kleidermacher também destacou que o usuário tem 10 vezes mais chances de ser infectado baixando ferramentas de lojas e repositórios de terceiros do que a partir da própria Play Store.

Fora essa questão da segurança, a Google também informou que removeu mais de 250 mil clones de outros apps da loja do Android em 2017. Essas ferramentas são basicamente cópias de apps e jogos famosos tentando enganar os usuários com muitas promessas e ferramentas limitadas.

Google Play Protect pode ser hoje o software antimalware mais utilizado do mundo

Presente em cerca de 2 bilhões de dispositivos, o Google Play Protect pode ser hoje o software antimalware mais utilizado do mundo. Ainda assim, é interessante destacar que, apesar de bem-sucedido, esse elemento com IA é apenas uma solução para um problema segurança multifacetado no Android.

Correções críticas e melhorias que a Google libera anualmente/mensalmente através de novas versões do SO raramente chegam à maioria dos smartphones em atividade no mundo porque as fabricantes simplesmente lançam novos telefones com software datado e não se comprometem com atualizações. Felizmente, isso pode começar a mudar a partir do Android 9.0 P.

Fonte: Tecmundo

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: