Chrome 70

chrome70O Google começou a empurrar o Chrome 70 oferecendo uma solução para consertar o polêmico acesso à Internet, ao mesmo tempo em que introduz o Progressive Web Apps em máquinas Windows. Essa correção ainda vem com um problema, no entanto.

O Chrome 69, o último grande lançamento, escondeu uma reviravolta perturbadora: se o usuário fizer login no Gmail ou em outro serviço do Google, o Google Chrome também o registrará automaticamente no navegador. Isso significa que a pessoa começará a compartilhar dados de navegação automaticamente com o Google, goste ou não. Especialistas em privacidade levantaram a polêmica e o Google rapidamente prometeu resolver as preocupações.

O Chrome 70, na verdade, vem com uma alternância para desativar a vinculação do login pela Web ao login com base no navegador. Infelizmente, a opção é opt-in, não opt-out. Em outras palavras, fazer login em um serviço do Google ainda fará login automático no Google Chrome por padrão. O Google também não informa explicitamente sobre o novo “recurso”.

Para desativar, é preciso entrar no menu Configurações clicando nos três pontos verticais no canto superior direito do navegador. A partir daí, o usuário precisará inserir as configurações avançadas na parte inferior e encontrar o botão “Permitir login do Chrome” e desativá-lo. Ao fazer isso, ele pode fazer login nos serviços do Google, como o Gmail e o Google Maps, sem fazer login no próprio navegador Chrome.

O que isso significa: o Google gostaria que o usuário acreditasse que está fazendo um favor ao inscrevê-lo no Chrome quando fizer login em outros serviços. E para muitas pessoas, isso é verdade. Ainda é um pouco arrogante oferecer um recurso para separar os logins do navegador dos logins da conta, mesmo sem chamar especificamente a opção aos usuários.

Aplicativos da Web progressivos

O Chrome 70 também oferece suporte aos chamados aplicativos da Web progressivos (PWA, na sigla em inglês), uma melhoria entre plataformas que não está especificamente vinculada ao Chrome. Aplicativos da Web progressivos, como o nome sugere, são páginas da web que parecem com aplicativos. A Microsoft começou a empurrar alguns pela Microsoft Store. Ao fazer o download do aplicativo do Twitter, por exemplo, é provável que seja um PWA.

Agora o Google está fazendo o mesmo. O usuário pode descobrir que determinados sites começarão a anunciar versões de si mesmos como aplicativos instaláveis, como o Google observa aqui. Spotify é um exemplo.

Você não precisa instalar o aplicativo, é claro, mas ele está lá. Espera-se que os usuários de Mac e Linux recebam suporte do PWA no Chrome 72.

Fonte: IDGNow!

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: