Próxima atualização do Windows contará com IA para combater malwares

Na próxima grande atualização do Windows, a Fall Creators Update, a Microsoft pretende fazer uma grande aposta na segurança do seu sistema e vai recorrer a mecanismos de inteligência artificial para melhorar o Windows Defender Advanced Threat Protection (ATP), serviço destinado ao mundo empresarial.

Devido aos ataques cibernéticos registados nos últimos tempos, espalhados por todo o mundo, e que se aproveitaram de falhas do Windows, como foram nos caso do WannaCry e do NotPetya, a Microsoft se convence da necessidade de melhorar os seus mecanismos de segurança, em especial aqueles no segmento empresarial.

Com a implementação da inteligência artificial o software ATP vai estar ligado a um ambiente na nuvem da empresa e vai ter a habilidade de, instantaneamente, conseguir coletar informações referentes a ataques anteriores.

Com esta conexão constante a um grande serviço na nuvem, o sistema será capaz de agir rapidamente contra um ataque colocando o malware imediatamente de quarentena e criando em seguida uma “assinatura” que o identifica e permite a pesquisa e o compartilhamento da informação sobre o mesmo, permitindo assim a extensão da proteção a outros computadores.

Cerca de 96% dos ataques cibernéticos utilizam um novo malware , mesmo que seja uma forma modificada de um outro já existente, e ao conseguir compartilhar instantaneamente a informação com os servidores da empresa, garante-se uma proteção mais rápida a todos os usuários.

Inicialmente esta ferramenta estará disponível apenas para os clientes empresariais mas, segundo o que a CNET informa, a Microsoft também poderá vir a disponibilizar esta solução de segurança para todos os demais usuários.

Agradecemos ao Pedro Damas, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Sapo

Brasil: maior alvo de ataques virtuais na AL

Ameaça-virtualEm evento realizado em Los Cabos, no México, a empresa de segurança Kaspersky apresentou hoje o panorama do cibercrime na América Latina. E os números são impressionantes: no último ano a região atraiu 398 milhões de malwares, sendo 1 milhão e 100 mil por dia e 12 a cada segundo. “Os criminosos estão trabalhando mais e melhor”, alerta Dmitry Bestuzhev, diretor da empresa para a América Latina.

Maior país do continente, o Brasil é, proporcionalmente, o principal alvo dos cibercriminosos. De acordo com dados apresentados, metade da população sofreu ao menos uma ameaça de vírus entre agosto de 2015 e agosto de 2016. O país também está no topo da lista dos golpes via phishing, que costumam chegar por e-mail. Neste caso, 12,3% dos brasileiros foram vítimas no último ano. A Argentina é o local da região menos visado.

A maioria dos ataques (82%) acontece offline por meio de dispositivos conectados ao computador ou através da rede local. Os outros 18% infectam as máquinas a partir do acesso à internet, sendo que 81% dessas ameaças online são caracterizadas por malware – programas que contêm códigos maliciosos – e o restante por meio dos adwares, aplicações potencialmente perigosas que podem aparecer na forma de publicidade como banners.

O e-mail, que tradicionalmente é uma das principais plataformas de iscas para fraudes online, também foi avaliado pela Kaspersky. Segundo as informações divulgadas pela empresa, 57% dos ataques voltados para este canal acontecem na forma de trojans bancários, o famoso cavalo de troia que chega à caixa de mensagens com o objetivo de fazer os usuários clicaram na mensagem para roubar dados relacionados às contas.

Top 10 das ameaças

A Kaspersky listou as 10 principais ameaças identificadas ao longo do último ano que sejam capazes de invadir as máquinas e corromper arquivos. A relação pode ser vista abaixo.

1. DangerousObjetc.Multi.Generic

2. NetTool.Win64.RPCHook.a

3. Trojan.Win32.Generic

4. TrojanWinLNK.Agent.gen

5. TrojanWinLIK.StartPage.gena

6. Trojan.Script.Generic

7. AdWare.Script.Generic

8. Downloader.Win32.Agent.bxib

9. Worm.VBS.Dinihou.r

10. WebToolbar.JS.AgentBar.e

Como se proteger?

Só o antivírus não é suficiente. Para se sair bem nesta briga de gato e rato que confronta cibercriminosos e as empresas de segurança, é preciso ficar atento ao comportamento online, evitando clicar em links suspeitos e mantendo sistema operacional e navegador atualizados. Com isso, segundo os analistas, você reduz em até 95% as chances de ser atacado por um malware.

Fonte: Olhar Digital

Lista de celebridades mais “perigosas” online

A McAfee publicou um relatório onde avalia quais as celebridades mais «perigosas online», numa lista composta entre atores, atletas, músicos, políticos, artistas ou comediantes.

Este ano, e depois de no ano passado a liderança ter sido Heidi Klum, a «celebridade mais perigosa online» passou a ser «Emma Watson».

A protagonista da saga «Harry Potter» está na liderança, à frente de Jessica Biel e de Eva Mendes. As estrelas latinas representam cinco entradas no Top-10, incluindo também Selena Gomez, Shakira, Salma Hayek e Sofia Vergera.

Os cibercriminosos usam os nomes de algumas celebridades para atrair os cibernautas até sites com conteúdos maliciosos, sendo que na maioria dos casos se dedicam ao roubo de informação.

A lista apresentada agora pela McAfee revela que as mulheres continuam a ser «mais perigosas» do que os homens. No top-20 agora anunciado, Jimmy Kimmel é o único homem listado.

Para além disto, a McAfee destaca ainda que a pesquisa pelo nome de uma celebridade com as palavras «free download» («download grátis») e «nude pictures» («fotografias de nudez») resulta no risco mais elevado em termos de sites maliciosos.

Segue a lista do Top-10 das celebridades consideradas como as mais «perigosas online»:
1. Emma Watson
2. Jessica Biel
3. Eva Mendes
4. Selena Gomez
5.Halle Berry
6. Megan Fox
7. Shakira
8. Cameron Diaz
9. Salma Hayek
10. Sofia Vergara

A titulo de curiosidade, entre as beldades do Top-10, Jessica Biel foi líder na lista de 2009, Cameron Diaz ficou à frente em 2010 e, como já referimos, Heidi Klum foi a celebridade mais “perigosa” de 2011.

Agradeço ao Davi, amigo e colaborador do Seu micro seguro, pela referência a esta notícia.

Fonte: Wintech