Windows 10 pode remover programas sem o seu consentimento

windows_10Quando o Windows 10 foi lançado, ano passado, um dos pontos mais controversos foi a questão das atualizações – que são enviadas e instaladas, automaticamente, pela Microsoft. Havia o temor de que uma atualização defeituosa pudesse causar danos aos PCs (o que de fato ocorreu). Mas, agora, o sistema de updates automáticos está gerando polêmica por outro motivo: ele pode apagar alguns dos seus programas, sem pedir permissão a você. De um dia para o outro, você pode ligar o seu PC com Windows 10 e descobrir que ele deletou alguns dos seus apps – sem avisar nem pedir.

Quando a prática veio à tona pela primeira vez, a Microsoft preferiu não se manifestar a respeito, mas acredita-se que o W10 faça isso para tentar eliminar programas incompatíveis, melhorando a estabilidade do sistema. A remoção automática tem espantado e irritado usuários do W10 – que alegam, com razão, que o sistema operacional poderia pedir permissão antes de deletar programas (ele parece ter predileção por apagar softwares de diagnóstico e manutenção, como CCleaner e CPU-Z).

Na maioria dos casos, é possível reinstalar manualmente os softwares e voltar a usá-los normalmente. Também é possível configurar o W10 para que ele deixe de fazer atualizações automáticas – o que, ao contrário do que acontecia nas versões anteriores do Windows, requer um procedimento meio complicado.

Agradecemos ao Paulo Sollo, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa matéria.

Fonte: Super

Dados pessoais são amplamente vazados através de apps

smartphoneEste aplicativo utiliza a sua localização, os seus dados pessoais e a sua câmera. Você aceita os termos e condições?”. Essa frase é lida por 99% dos usuários, mas apenas uma pequena porcentagem liga para o que está escrito ao instalar um app.
Contudo, você sabia que essas informações pessoais são muito mais vazadas do que você imagina?

Segundo uma pesquisa norte-americana, os dados utilizados por utilitários mobile, incluindo os que requerem contas com login (como email, data de nascimento etc.) são enviados para, geralmente, três domínios distintos da internet. Mandar informações para esses lugares não é um problema isolado, mas sim a utilização e monetização delas.

O grande contratempo é que esses dados acabam nas mãos de empresas que podem determinar seu tipo de comportamento, nome, moradia, histórico de compras e muito mais. Em outras palavras, sua ficha pessoal (que pode incluir detalhes médicos e outras coisas importantes) pode cair no domínio de empreendedores ou outros usuários – que podem ser mal-intencionados.

No iOS, há mais chances de você ter a sua localização divulgada para outras companhias (47% dos aplicativos testados na pesquisa faziam isso), enquanto o seu nome (18%) e email (16%) ficam em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

No Android, a situação é um pouco mais complicada: 73% dos softwares querem seu email e 49% desejam saber o seu nome. Além disso, 24% deles também procuram por informações de hardware, como o IMEI do aparelho.

No entanto, vale ressaltar que, como dito no começo da notícia, em grande parte das vezes você é quem cede esses dados de boa vontade ao concordar com termos e condições. Contudo, fica a dúvida: parte dessas informações são transformadas em sugestões de compras na sua navegação do Google e e na sua página do Facebook, mas…e a outra parte???

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Tecmundo

Conheça os 10 programas e aplicativos mais vulneráveis a ataques

vulnerabilidades_softsUm simples software ou aplicativo desatualizado pode ser a porta de entrada para um ataque criminoso ao seu computador. O programas mais vulneráveis são os que os usuários mais precisam e nunca se lembram de atualizar, como Adobe Flash, Adobe Acrobat e Chrome. Confira a lista completa com os softwares com maior probabilidade de sofrer ataques com vírus no Brasil.

Especialistas apresentaram os problemas e também as formas de evitar a invasão do seu computador ou smartphone por malware durante a 5ª Conferência Latino-americana de Analistas de Segurança, no Chile.

Os dois primeiros da lista são programas da Adobe bastante conhecidos pelos usuários e que fazem parte da navegação na Internet. O Flash Player, usado nos navegadores para executar vídeos, e o Acrobat, que permite abrir arquivos PDF. Curiosamente, o 3º lugar ficou com o Chrome. O navegador do Google tem atualizações automáticas e, mesmo assim, há muitas versões desatualizadas. Para os especialistas, o perigo está principalmente na falta de atualização.
“Sistemas operacionais e programas desatualizados são o maior problema de segurança para os usuários”, explicou Dmitry Bestuzhev, diretor para América Latina da Equipe Global de Investigação e Análise da Kaspersky Lab. “Cada programa tem uma vulnerabilidade, mas algumas são mais criticas que outras. Infelizmente, elas representam 54% dos casos“, completou.

A atualização desses softwares pode evitar incidentes graves, que permitem aos cibercriminosos controlar o computador remotamente, roubar de dados pessoais, bancários e senhas e, até mesmo, enviar SMS “escondidos”, gastando os créditos do celular sem que o usuário perceba.
Veja os programas mais vulneráveis aos malwares e lembre-se sempre de atualizá-los.

  1. Adobe Flash Player
  2. Adobe Acrobat
  3. Google Chrome
  4. Oracle Java SE
  5. Oracle Products (outros)
  6. Mozilla (Thunderbird e outros)
  7. Adobe AIR
  8. Adobe Shockwave Player
  9. Flash Player Update para Google Chrome
  10. Mozilla Firefox

Agradecemos ao Davi e ao Paulo Sollo, colaboradores amigos do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Techtudo

App Store falha na aprovação de aplicativos

app_store

A loja de aplicativos App Store, da Apple, sempre teve uma reputação em segurança superior a do Google Play. Mas de acordo com pesquisadores da Universidade Georgia Tech uma falha descoberta no serviço pode permitir o ataque de cibercriminosos.

Segundo o site Technology Review, os pesquisadores conseguiram publicar com sucesso um aplicativo malicioso na App Store que contém partes fragmentadas de códigos que apenas aparecem como malware após os usuários instalarem o app.

Os pesquisadores alegaram que conseguiram passar despercebidos, pois a Apple aparentemente rodou o aplicativo apenas por alguns segundos antes de definir que era um programa seguro e o enviou para a App Store.

“A mensagem que queremos passar com isso é que o processo de aprovação da Apple está fazendo apenas uma análise estática do app, o que acreditamos não ser o suficiente”, disseram os pesquisadores.

Marc Rogers, pesquisador de segurança da Lookout, afirmou ao site Technology Review que este tipo de aplicativo representa um grande problema para todas as plataformas móveis, pois as empresas precisariam constantemente monitorar todos os programas que forem instalados nos celulares para manter seu ecossistema livre de malware.

Agradeço ao Davi e ao Lucas, amigos e colaboradores do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Info

Microsoft atualiza aplicativos do Windows 8

Windows_8_apps_update

A Microsoft começou a disponibilizar nos últimos dias atualizações para seis aplicativos do Windows 8 e Windows RT criados pela equipe Bing AppEx, de acordo com o anúncio publicado no blog oficial do Bing.

As atualizações para cinco destes seis aplicativos – Viagem, Finanças, Notícias, Esportes e Mapas – já estão disponíveis na Windows Store do Windows 8 e Windows RT. A atualização para o aplicativo Clima será lançada nas próximas semanas.

Lista com algumas das novidades trazidas por estas atualizações para os aplicativos do Windows 8:

Finanças: Inclui cotações e gráficos de ações dos EUA em tempo real, Lista de Favoritos atualizada com visualização de lista, mais informações por barra de cotação de ações e possibilidade de arrastar/soltar/remover barras de cotação de ações, Gráfico de mercado em live tile e mais.

Notícias: suporte para leitura off-line (baixe as notícias e acompanhe as manchetes do dia mesmo sem estar conectado à internet), suporte para adição de feeds RSS e mais.

Mapas: Agora suporta direções de caminhada e trânsito, localização da vizinhança por categoria, navegação aprimorada e mais.

Esportes: Adiciona mais 29 ligas esportivas, como Ligas de Rugby, Cricket (One Day International e Test Cricket), Nippon Pro Baseball e outras.

Viagem: Inclui novos artigos sobre viagem de Lonely Planet e Fodors, filtragem por preço mais fácil em pesquisas por hotel e voo, e mais.

Todos os aplicativos foram desenvolvidos pela equipe Bing AppEx (Application Experiences). Esta equipe usa principalmente HTML5 e Java Script para criar os aplicativos que utilizam dados do Bing e MSN.

Agradeço ao Lucas, amigo e colaborador do Seu micro seguro, pela referência a esta notícia.

Fontes:  Baboo e Blog Oficial do Bing

Aplicativos para se proteger no Facebook

Aplicativos gratuitos vasculham seu mural e feed no Twitter e avisam caso algum app esteja postando sem você saber ou em caso de conteúdo perigoso
O “oversharing” (compartilhar e postar em excesso) tornou-se normal em nosso mundo obcecado com as mídias sociais. Ainda assim, há uma grande diferença entre fotos embaraçosas no Facebook e tuitar sobre a novela, e divulgar informações privadas críticas para a Internet em geral.

Conhecer suas configurações de privacidade de mídia social pode certamente manter seus dados mais seguros, mas uma série de aplicativos e serviços podem ajudar também.

Vamos falar de dois tipos de aplicativos de segurança para redes sociais. O primeiro pode alertar você e seus amigos sobre mensagens maliciosas, comentários, links e outros truques que são usados ​​para espalhar vírus, phishing e malware. O segundo tipo é projetado para manter o controle sobre seus filhos. Essas ferramentas podem alertá-lo para qualquer comunicação ou conteúdo potencialmente perigoso na página de seu filho no Facebook.

Bitdefender Safego

O Bitdefender Safego é um serviço antiscam gratuito para Facebook e Twitter. O aplicativo do Facebook automaticamente verifica itens (atualizações de status e mensagens) postados em seu mural ou Timeline. Ele também irá checar atualizações e comentários de seus amigos em busca de spam, golpes, tentativas de phishing, malware e outras atividades maliciosas. Seu recurso de privacidade mostra que tipo de coisas você pode estar compartilhando publicamente sem saber.

Ao autorizar o aplicativo, ele começa a monitorar a conta. Quando encontra a atividade maliciosa ou um problema de privacidade, a ferramenta o avisa por meio do feed de notificações do Facebook.

Você também pode configurá-lo para publicar um resumo semanal das estatísticas de detecção em seu mural e/ou publicar aviso nos posts maliciosos que surgirem em seu feed.

MyPageKeeper

Outro aplicativo antiscam gratuito, produzido pela StopTheHacker e pesquisadores da Universidade da Califórnia. Atualmente em beta público, monitora todos os itens postados em seu perfil e feed de notícias, e notifica sobre mensagens maliciosas, tal como faz o Bitdefender Safego.

Também como o Safego, se o MyPageKeeper encontra algo malicioso ou algo que apresenta risco de privacidade, comenta sobre o post ou envia um email de notificação.

Na página do app no Facebook, é possível alterar as configurações e desligar o comentário automático nas mensagens maliciosas.

SocialShield

O SocialShield, da Avira, é um serviço de monitoramento gratuito que permite ficar de olho nas contas Facebook, Twitter, MySpace, Google+ e FormSpring do seu filho. Ele analisa postagens públicas e privadas, mensagens, fotos, amigos e outros conteúdos para alertá-lo sobre qualquer atividade perigosa. Ele procura por conteúdo inadequado, como palavrões, termos sexuais, e conversas sobre bebida ou drogas.

Depois de criar uma conta de SocialShield ou fazer login com sua conta do Facebook, você pode adicionar as contas do seu filho com os nomes de usuários e senhas, ou enviar um e-mail para que ele forneça sua credenciais de login.

Uma vez conectado, o SocialShield irá mostrar todos os alertas categorizados por amigos, posts, mensagens e fotos ou vídeos.

O aplicativo dá uma visão geral e mais detalhes de todos os alertas referentes às contas de seus filhos. Você também pode ver uma lista de todos os amigos deles e uma lista de todas as fotos potencialmente perigosas postadas nesses perfis.

Minor Monitor

Outro serviço de monitorização gratuito que funciona com o Facebook e o Twitter. Similar ao SocialShield, analisa posts, mensagens, fotos, amigos e outros conteúdos no Facebook do seu filho e alerta sobre qualquer atividade perigosa. Mas, ao contrário SocialShield, o Minor permite que você veja toda a atividade em vez de apenas os itens marcados como potencialmente perigosos.

Depois de se inscrever, basta adicionar a conta do Facebook do seu filho, fazendo login com o nome de usuário e senha dele. Após uma análise inicial, ele gera alguns gráficos que mostram o número de tipos de alerta, tipos de atividades (mensagens, comentários, mensagens, e assim por diante), e cronograma de atividades (o que ele está postando e quando). Você também pode ver uma lista de alertas ou todas as fotos postadas, atividade e amigos

O site do Minor mostra uma visão geral do conteúdo potencialmente perigoso e gráficos mostrando a atividade.

Você pode desativar os e-mails de alerta padrão por meio do painel de configurações e personalizar o nível de sensibilidade para as diferentes categorias. De lá, você também pode adicionar conta de seu filho no Twitter.

Agradeço ao Davi e ao Lucas, amigos e colaboradores do Seu micro seguro, pela referência a esta notícia.

Fonte: IDG Now!