Microsoft bloqueia atualização do W10 em PCs com Avast

No mês passado, a Microsoft lançou uma atualização do Windows 10, mas não são todos que estão recebendo as mudanças.
Conforme relata o MSPowerUser, a empresa está bloqueando a instalação da atualização em computadores com o antivírus da Avast.

Aparentemente, os sistemas estão apresentando incompatibilidade, o que causa travamento. Ambas as companhias afirmaram que já estão trabalhando em parceria para tentar resolver problema antes de voltar a disponibilizar a atualização.

As soluções temporárias são desinstalar o Avast e instalá-lo novamente assim que o computador for atualizado, usar um outro antivírus ou esperar a Microsoft liberar uma correção. Recentemente, o Windows 10 April 2018 update também apresentou incompatibilidade com modelos de SSDs da Intel e da Toshiba.

Agradecemos ao Igor e Celso, colaboradores amigos do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Olhar Digital

AVG agora é Avast

avast-avgAquisição dá à empresa acesso a mais de 400 milhões de dispositivos que rodam o sistema de proteção da concorrente.

A fabricante de antivírus Avast Software ofereceu US$ 1,3 bilhão, em dinheiro, pela AVG Technologies. A compra dá à empresa acesso a mais de 400 milhões de dispositivos que rodam o sistema de proteção da concorrente. Desse total de máquinas, a estimativa é que 160 milhões sejam tablets e smartphones.

A expectativa é que a fusão também traga ganhos de eficiência, bem como permita tirar vantagem de novas oportunidades de crescimento, como oferta de mecanismos de segurança para aplicações de Internet das Coisas.

“A combinação é ótima para nossos usuários. Teremos mais de 250 milhões de usuários de PCs/Macs permitindo que coletemos mais dados para melhorar seus níveis de proteção”, afirmou Vincent Stickler, CEO da Avast.

A transação, ainda, dará à fabricante acesso à tecnologia móvel AVG Zen, que permite controlar os parâmetros de proteção de toda uma família de dispositivos, adicionou o executivo.

O projeto de combinar tecnologias das duas companhias pode significar, também, melhor suporte para o segmento de pequenas e médias empresas.

A AVG é reconhecida por seus softwares gratuitos de antivírus, disponíveis para sistemas operacionais Windows, Mac e Android. Porém, a empresa também possui uma oferta “Pro” dos sistemas, que agrega mais recursos e se endereça a demandas de aplicações corporativas.

O momento é agitado no mercado de segurança. A compra da AVG pela Avast é só mais um capítulo nessa história. Recentemente, veio à tona que a Intel estaria disposta a se desfazer da McAfee. Além disso, há algumas semanas a Symantec comprou a Blue Coat.

Agradecemos ao Davi, Marcelo e Sérgio, colaboradores amigos do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: IDGNow!

Conheça o novo Avast Nitro Update

avast_nitroA Avast lançou essa semana uma grande atualização para o seu software antivírus: o Avast Antivirus Nitro Update, que já está disponível para download tanto na versão grátis quanto em todas as versões pagas.

Esse novo produto faz uma parte de suas análises na nuvem, ou seja, não impacta no sistema operacional da máquina, garantindo um melhor desempenho para seu PC. Isso atende a uma das principais reclamações de alguns usuários de computador que dizem não instalar antivírus para não deixar a máquina rodando devagar. Com o Avast Antivirus Nitro Update, a utilização e a execução do programa se tornarão mais leves, reservando o processador para atividades mais importantes, por exemplo: games, trabalhos gráficos, download de vídeos etc.

Além dessas mudanças já disponíveis, o programa ganhará uma nova interface em setembro, além de outras surpresas que a empresa ainda não revelou, mas já confirmou que ocorrerão ainda neste ano.

Principais recursos

O Avast Antivirus Nitro Update promete trazer uma série de novidades para os usuários, aprimorando as ferramentas já utilizadas e trazendo outras novas ao software. Confira os principais recursos no novo produto da Avast:

  • CyberCapture: através dessa ferramenta, o Avast Antivirus Nitro Update será capaz de identificar novas ameaças em tempo real, ou seja, usuários não precisam mais esperar por uma atualização da base de dados de vírus para estarem protegidos dos ataques mais recentes;
  • Análise na nuvem: mais uma novidade nesta versão do Avast Antivirus Nitro Update é o fato de que parte das análises feitas pelo antivírus ocorrerá na nuvem, e não no sistema operacional do usuário. Resultado: um menor impacto no desempenho do PC sem causar brechas de segurança;
  • Navegador SafeZone: com o Avast Antivirus Nitro Update, os usuários terão também com exclusividade o navegador SafeZone, que funciona em um ambiente seguro para proteger usuários que fazem compras e transações bancárias online. Além disso, o SafeZone vem com AdBlocker para bloquear propagandas irritantes, e a função Video Downloader, para baixar facilmente vídeos online e assisti-los offline a qualquer hora e em qualquer lugar;
  • Releases mensais: o Avast Antivirus Nitro Update passará a realizar releases silenciosos mensalmente, corrigindo potenciais falhas de segurança com maior frequência.

Vantagens e diferenciais

Uma das vantagens do Avast Antivirus Nitro Update é que o tempo de (re)inicialização do computador será menor do que geralmente constatados em outros PCs com antivírus.
Esse novo produto da Avast pode diminuir em até 11% o tempo de boot, o que pode garantir uma inicialização em torno de 25 segundos mais rápida dependendo da máquina.

A já mencionada análise na nuvem também promete ajudar bastante. Assim, a utilização da CPU será bem menor, liberando o processador para outras atividades mais importantes para o usuário. A oferta de um navegador próprio – o SafeZone – e um poderoso detector de ameaças para roteadores – o Home Security Network – garante ainda mais segurança.

CyberCapture

Para quem está constantemente preocupado com a segurança da máquina, as atualizações mensais vão garantir proteção contra as ameaças mais recentes já descobertas no mercado. Porém, o Avast Antivirus Nitro Update não vai esperar uma atualização para agir. Com o CyberCapture, o software será capaz de escanear em tempo real ameaças que são desconhecidas, evitando que o problema se alastre e se transforme em uma verdadeira bola de neve.

Opinião do seu micro seguro: a Avast investe fortemente na análise baseada nas nuvens, de forma muito semelhante a outros produtos já existentes no mercado como o conhecido Panda Antivírus. Se você já testou ou pretende testar o novo Avast Nitro Update (versão gratuita ou paga) sua opinião e comentário sobre esse novo software da Avast é muito bem vinda aqui no blog. Será que o Avast com esse update ficou de fato mais leve? E a proteção que oferece em relação a ameaças da chamada hora zero, de fato melhorou com o Cybercapture? Ficamos no aguardo do seu comentário. Abraço!

Para ter acesso ao software e mais detalhes sobre o lançamento da Avast basta acessar este endereço. Vídeo promocional produzido pela Avast.

Agradecemos ao Davi e ao Augusto, pela referência a essa notícia.

Fontes: Tecmundo  e Avast

Loja do Chrome pode conter armadilhas

chrome_storeUsuários mais distraídos podem não notar, mas ao realizar uma busca na Chrome Web Store os primeiros resultados exibidos são aplicativos, alguns deles potencialmente maliciosos. Os apps apresentados podem enganar aqueles que buscam por extensões legítimas, uma vez que chamam mais atenção pelo seu posicionamento na parte superior da lista de resultados.

Pessoas mal-intencionadas podem facilmente enganar usuários desavisados e levá-los à instalação de aplicativos falsos em vez das extensões que estão procurando. O site PC World listou algumas informações que podem ser preciosas para evitar cair em uma dessas armadilhas relacionadas à loja online de aplicativos do Google para o Google Chrome.

Você sempre verá aplicativos em primeiro lugar, mesmo se eles forem falsos
Suponhamos que você quer instalar uma extensão do navegador. Você abre o menu do Chrome, clica em “Mais Ferramentas”, seleciona a opção “Extensões” e depois clica na opção “Obter mais extensões” na parte inferior da página.

Você então será redirecionado para a Chrome Web Store – ou então você pode pular este processo e entrar diretamente na loja. Independentemente do que digitar no campo de busca da loja, você sempre verá três aplicativos no topo dos resultados, antes de qualquer extensão. Apesar de algumas extensões serem mais relevantes e terem muito mais usuários do que qualquer um dos aplicativos, elas estarão sempre na quarta posição para baixo.

Opinião do seu micro seguro: dias desses observei algo que chamou a minha atenção na loja do Chrome: ao digitar “Avast” o primeiro resultado foi o de um aplicativo da mesma loja com esse nome, mas cuja origem é o desconhecido endereço: http://www.balibahu.com/avast-free-antivirus-2016/
O Virus Total não o identifica como malicioso, mas eu não arriscaria a instalação desse ao que tudo indica seja um falso aplicativo derivado do Avast.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fontes: Canaltech e PCWorld

Windows Phone Store: novo alvo dos cibercriminosos

apps_walterHá dois meses atrás, informamos sobre alguns aplicativos falsos encontrados na Windows Phone Store. Infelizmente, as más notícias não terminaram ali, pelo contrário, parece que esta loja de aplicativos está se tornando cada vez mais o alvo de hackers. Nossos especialistas descobriram recentemente outro conjunto relativamente grande de falsos aplicativos que incluíam imitações de aplicativos populares legítimos como o Facebook Messenger, CNN, BBC e o WhatsApp.

Há dois grupos de hackers por trás destes aplicativos falsos: Ngetich Walter e Cheruiyot Dennis. Entre eles estão 58 aplicativos diferentes que estavam disponíveis na Windows Phone Store: todos falsos! A maioria dos aplicativos tinha certas coisas em comum: coletavam dados básicos sobre os usuários e mostravam várias propagandas exclusivas para a localidade do usuário. Uma parte destes aplicativos tentava levar os usuários para outras páginas para que enviassem o pedido de compra de outros itens. Vamos dar uma olhada de perto em dois deles:

1. Falso World News CNN (ou também chamado Abundant Life): o primeiro que aparecia no aplicativo CNN World News era uma mensagem evangélica intitulada “Abundant Life”.

fake_cnn2. Falso Avast Antivírus: junto com outros falsos aplicativos de redes sociais e de notícias que descobrimos, havia também falsos aplicativos Avast. Felizmente, todos eles eram inofensivos e não faziam outra coisa que redirecionar os usuários para o site da Avast além de apresentar outras propagandas ao usuário.

fake_avast

Grana, grana, grana

É óbvio que os hackers não fazem isto de graça. Depois de analisar os métodos de monetização, parece que os hackers preferiam em primeiro lugar produzir e distribuir falsos aplicativos em grande escala:

1. Cliques em propagandas: os aplicativos carregam diferentes pacotes de propagandas, tanto através dos cliques do usuário como, em alguns casos, por si mesmos. Em teoria, quanto maior o número de aplicativos que você publica em uma loja de aplicativos, maior será o número de cliques que você irá receber. Por isso, os hackers frequentemente oferecem um grande número de aplicativos falsos ao mesmo tempo.

2. Propagandas falsas: alguns servidores de propaganda são controlados remotamente, permitindo alternar entre diferentes propagandas, ativá-las ou desativá-las. Em alguns casos, estas propagandas enviam o usuário para páginas falsas que tentam convencê-lo que o seu aparelho tem problemas de segurança e que precisam instalar algum produto pago para consertar as coisas.

Qual a motivação por trás dos aplicativos falsos?

Atualmente, a loja Google Play e o iTunes continuam a melhorar a proteção dos seus ecossistemas. Esta política torna estas plataformas muito difíceis de ser atacadas e de se tornarem lucrativas aos hackers, que começam a evitá-las. Por isso, outras lojas, menos utilizadas, como a Windows Phone Store passam a ser um lugar ideal para um hacker lançar os seus ataques em busca de falhas de segurança.

Além de analisar as razões pelas quais os cibercriminosos fazem o que fazem, também é interessante considerar o fato de que, com frequência, os falsos aplicativos permanecem nas lojas de aplicativos por várias semanas ou até meses. Por alguma razão, ninguém se importa em informar sobre estes aplicativos, mesmo que seja evidente que sejam falsos e que a maioria dos usuários marque os aplicativos com uma baixa reputação.

Agradecemos ao Davi e ao Paulo Sollo, colaboradores amigos do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Avast blog

Cuidado: existem Apps falsos presentes em loja do Windows

apps_falsos_lojaLista de alguns dos apps falsos publicados na loja do aplicativos do Windows (acima).

A loja de aplicativos do Windows, usada para distribuir apps para Windows 8.1, 10 e Windows Phone, está distribuindo diversos aplicativos falsos, contendo conteúdo diferente do prometido ou pacotes de publicidade.
O alerta é da companhia de antivírus Avast e foi publicado nesta terça-feira (6/10).

A empresa detectou versões falsas do próprio antivírus da companhia para Windows Phone há dois meses. Agora, a lista de aplicativos fajutos inclui o WhatsApp e o Facebook Messenger, além de supostos aplicativos de sites de notícias, como a BBC e a CNN. Outros apps falsos prometem conteúdo de futebol e downloads de músicas. Os apps apareciam cadastrados por dois supostos desenvolvedores: Ngetich Walter e Cheruiyot Dennis.

Esses aplicativos falsos são enviados por indivíduos mal-intencionados que querem pegar “carona” nos aplicativos populares que seus apps sejam instalados. Em alguns casos, os apps são versões modificadas dos apps verdadeiros, contendo espaços de publicidade.

Em comunicado, a Microsoft disse que leva essa questão “muito a sério” (veja o comunicado da empresa na íntegra ao final do texto).

Mas, em alguns apps, o conteúdo é bem diferente do oferecido. O aplicativo falso da CNN, por exemplo, traz mensagens cristãs e não as notícias da rede de TV norte-americana.

Nenhum código malicioso foi encontrado nos apps. Eles não parecem roubar dados do telefone, por exemplo. Mas, segundo a Avast, a chegada de golpistas para a loja do Windows mostra que as lojas Google Play e App Store estão se tornando alvos difíceis. Com isso, o número de ataques contra Windows Phone pode aumentar, apesar da baixa popularidade da plataforma.

A listagem de aplicativos na loja do Windows traz um link para que usuários denunciem o app para que ele seja removido, mas, segundo a Avast, os aplicativos ainda ficam até meses online.

Leia o comunicado enviado pela Microsoft às 17:44 h do dia 07/10:

“Estamos cientes de recentes alegações de “esquemas”ou versões não autorizadas de certos aplicativos e jogos que estão sendo vendidos na Windows Store. Nós levamos alegações de violação de propriedade intelectual muito a sério e analisamos de acordo com os nossos procedimentos padrões. Também continuamos a rever o conteúdo de nossa loja periodicamente, conforme descrito no nosso blog post sobre o tema, enquanto trabalhamos para oferecer uma excelente experiência para os clientes e fornecemos políticas justas e transparentes para desenvolvedores.”

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: G1

Atualização defeituosa do avast! causa problemas a seus usuários

avast_updateUma atualização defeituosa do antivírus avast! para Windows faz com que diversos arquivos do sistema operacional sejam detectados como o malware Win32:Kryptik-PFA.

De acordo com relatos de diversos usuários no fórum oficial da avast! Software, a atualização defeituosa do antivírus avast! faz com que ele coloque diversos arquivos do Windows na quarentena.

A avast! Software afirma que o problema é mesmo causado por uma atualização de definição defeituosa e que os usuários afetados estavam rodando a versão 8 (ou anteriores) do antivírus.

A empresa recomenda que os usuários atualizem novamente as definições antivírus do avast! para que a atualização defeituosa seja substituída.

Outra solução envolve desativar o recurso File System Shield temporariamente.

Agradecemos ao Lucas Cunha e ao Paulo Sollo, colaboradores amigos do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Baboo