Metade das empresas ainda usa o Windows XP

Apesar de a Microsoft ter encerrado oficialmente o suporte para o Windows XP em 2014, uma pesquisa lançada pela Spiceworks revelou um número um tanto quanto assustador: 52% das empresas ao redor do globo ainda utilizam o sistema operacional em pelo menos um de seus computadores. O estudo mostrou também que cerca de 9% das companhias também rodam pelo menos uma instância de suas redes com o Windows Vista — cujo suporte está programado para acabar em abril de 2017.

No entanto, de acordo com o estudo, o encerramento próximo do suporte para o Windows Vista deve impulsionar um maior número de corporações a realizar a atualização de seus sistemas. Ao menos é o que acredita Peter Tsai, analista sênior de tecnologia da empresa que desenvolve softwares para o mercado de TI.

Porém, o fato de tantas empresas ainda confiarem no Windows XP não significa que elas estejam mantendo redes sem segurança. O estudo mostra que, ao contabilizar o percentual de cada sistema operacional relativo ao número total de computadores em toda a rede da empresa, o Windows 7 representa 69% em todo o mundo, sendo seguido pelo Windows XP, com 14%. Na sequência, aparecem o Windows 10 com 9%, o Windows 8 com 5%, e, por fim, o Windows Vista com 1%. Em resumo, as versões antigas estão presentes nas máquinas, mas não são maioria.
O cenário deve mudar

De acordo com a companhia, a adoção do Windows 10 deverá crescer até julho de 2017, quando pelo menos um computador estará rodando o sistema em 73% das empresas ao redor do mundo. “Apesar de alguns departamentos de TI não serem capazes de atualizar seus sistemas em tempo devido a falta de tempo ou de orçamento, é crítico que profissionais de TI consigam mais recursos, dados os riscos de segurança ao se rodar sistemas operacionais com vulnerabilidades não corrigidas”, explica Tsai.

Fonte: Tecmundo

Microsoft força a barra para que usuários façam upgrade para o Windows 10

Não é novidade que a Microsoft quer fazer com que mais consumidores estejam com seus sistemas operacionais atualizados — saindo de versões mais antigas e migrando para o Windows 10, no caso. E uma prática que já era esperada acaba de começar a ser utilizada.

De acordo com informações obtidas pelo ArsTechnica, a partir deste mês os sistemas Windows 7 e Windows 8.1 não vão mais ser compatíveis com processadores mais recentes. Ou seja: computadores com chips de gerações mais novas vão parar de receber atualizações no sistema operacional — não vão ficar inutilizados, mas terão menos suporte.

Ainda segundo a fonte já citada, isso vai acontecer em computadores com processadores AMD Ryzen e também Intel Core — todos os de sétima geração (Kaby Lake) e alguns modelos ainda não listados dos chips da sexta geração (Skylake).

Quando consumidores com hardware incompatível tentarem atualizar os PCs, vão receber alertas de que o chip instalado foi criado para a “última versão do Windows”, havendo o bloquei das atualizações logo em seguida.

Fonte: Tecmundo