Smartphones com Windows 10 irão oferecer suporte à conexão USB

windows-10-usbO Windows 10 promete trazer diversas novidades também para os smartphones. A Microsoft revelou que adotará o padrão USB-C no novo sistema para celulares e computadores, o mesmo já apresentado no MacBook, da Apple, e no Chromebook Pixel.

Isso fará com que o telefone seja capaz de se conectar a pendrives e outros dispositivos compatíveis sem a necessidade de adaptadores.

De acordo com o material divulgado pela Microsoft, os smartphones trarão o suporte ao aguardado USB on-the-go (OTG), função que permite transferir suas fotos e vídeos diretamente para um pendrive sem a necessidade de usar um computador. Além disso, os Windows Phone poderá ser conectado a mouses, teclados, controle para jogos e até mesmo monitores externos, dispensando o uso do HDMI. Além disso, a função de carregamento está mantida.

Para quem não conhece, o USB-C é um padrão de conexão de alta velocidade entre os dispositivos móveis, computadores, periféricos e mídias de armazenamento, entre outros. A principal característica dele é ser multifuncional, ou seja, o usuário pode usá-la para diferentes fins sem ter a necessidade de carregar vários cabos. Esse novo tipo de conexão é reversível e não exige que a pessoa saiba o lado correto para conectar um aparelho, confusão comum em pendrives atuais.

O Windows 10 estará disponível entre os meses de junho e setembro deste ano para smartphones, tablets e computadores. Atualmente, é possível testar o preview técnico do sistema em alguns smartphones Lumia, através do programa Windows Insider. Segundo a Microsoft, todos os dispositivos com o Windows Phone 8.1 receberão a atualização.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Techtudo

A conexão 5G vai revolucionar o seu dia a dia

5GQuando começarmos a usar roupas que se conectam à internet, comprarmos carros sem motorista que se comunicam com outros carros para evitar acidentes e usarmos latas de lixo que nos avisem quando estão cheias, vamos precisar de uma conexão de internet muito mais rápida.

Por isso começou a corrida mundial para desenvolver a internet 5G, a quinta geração de conexão móvel. Os cientistas envolvidos nesta corrida estão muito entusiasmados pois, desta vez, vão fazer tudo diferente.

A conexão 5G permitirá a existência de um mundo de cidades inteligentes e interconectadas, cirurgias realizadas à distância, com o uso de robôs e a imersão na internet das coisas (IoT, na sigla em inglês), ou seja, a interconexão digital de todos os nossos objetos cotidianos.

Este cenário será comum em apenas seis anos: cientistas, governos e empresas de comunicações investigam e fazem planos para começar a usar o 5G a partir de 2020.

Os especialistas acreditam que, até lá, o número de conexões que temos hoje em dia poderá se multiplicar por dez.

“Antes se falava que em 2020 haveria 50 bilhões de dispositivos conectados à internet, agora se acredita que esta cifra é cautelosa”, disse à BBC Sara Mazur, diretora de investigação da Ericsson, uma das companhias de comunicações que está liderando o desenvolvimento do 5G.

Segundo Mazur, a conexão 4G não aguenta esta demanda de conectividade, pois não foi criada para isto.

Rapidez e capacidade

Quando a Samsung anunciou em 2013 que estava experimentando a conexão 5G a 1 gigabite por segundo (Gbps), a mídia informou que os usuários poderiam baixar um filme em HD em apenas um segundo com esta conexão.

Agora, o professor Rahim Tafazolli, que lidera do Centro de Inovação de 5G da Universidade de Surrey, na Inglaterra, acredita que, no futuro, será possível ter uma conexão de dados sem fio a 800 gigas por segundo, o que significa uma conexão cem vezes mais rápida que as conexões 5G que estão sendo testadas atualmente.

Uma velocidade de 800 Gbpse equivaleria a baixar 800 filmes em HD em apenas um segundo.

Mas, além de rápida, nossa futura conexão em 5G deverá ter uma capacidade maior.

Aumentar a capacidade de uma rede é o equivalente a ampliar uma estrada que passa por um túnel, se uma pista é acrescentada, mais veículos podem passar.

Também é importante colocar ordem nesta estrada: por exemplo, designar certas pistas para o transporte de grandes distâncias e deixar outras para o tráfego local.

Por isso, com a conexão 5G, se estabeleceriam bandas diferentes de frequência para suportar a demanda.

E este aumento gigantesco da demanda será o resultado do boom de objetos inanimados conectados à internet, ou a internet das coisas.

Não vai cair

Outra característica da internet 5G deverá ser de que esta conexão não poderá falhar.

“Terá (o nível de) confiança que atualmente temos com as conexões de fibra ótica”, disse Sara Mazur.

Os avanços na tecnologia de antenas anunciam o fim dos cortes repentinos neste tipo de conexão e essa característica será essencial para a segurança.

Companhias como a Huawei, da China, já estão falando em usar o 5G para permitir a comunicação entre carros sem motoristas e entre esses carros e a infraestrutura que os cerca.

Além do mais, serviços como o transporte inteligente ou as cirurgias à distância, nas quais um médico humano usa remotamente um robô para realizar operações complicadas, dependerão da redução dos períodos de latência, ou seja, os tempos de demora entre ação e resposta.

A Ericsson prevê que o período de latência do 5G ficará em torno de um milissegundo, ou seja, será imperceptível ao ser humano e 50 vezes menor que o do 4G.

Preço?

As empresas Ericsson e Huwaei afirmam que, por enquanto, não se sabe o preço da conexão 5G.

Ainda não é possível fazer este cálculo até que comece a fase de desenvolvimento do produto. Mesmo assim, já existem iniciativas para levar os resultados das investigações ao mercado.

Na Coreia do Sul, que já foi a pioneira no desenvolvimento do 4G, a Samsung espera poder lançar uma rede temporária para testar o 5G a tempo dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018.

E a Huawei compete para colocar em prática sua própria versão de conexão 5G em Moscou, durante a Copa do Mundo da Rússia também em 2018.

A boa notícia é que, apesar da rivalidade e das quantias gigantescas de dinheiro que estas companhias estão investindo em pesquisa e desenvolvimento, em termos gerais elas estão colaborando para poder oferecer uma conexão em 5G.

E isso abre as portas para um desenvolvimento sem paralelo de novas tecnologias.

“Mas isto (vale) até a chegada a conexão 6G, até por volta de 2040”, lembrou Rahim Tafazolli, do Centro de Inovação de 5G da Universidade de Surrey.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: UOL Tecnologia

Google possibilita ver aparelhos conectados à sua conta

google_dispositivosO número de dispositivos e serviços que usamos todos os dias, tanto na vida real como em ambientes virtuais, sobe vertiginosamente, e, para muito deles, acabamos dando acesso a nossas contas pessoais ou profissionais através do login da Google. Para que possamos manter um controle melhor do que utilizamos e também para visualizar e eliminar possíveis brechas na segurança, a Google lançou na última segunda-feira (24) uma nova funcionalidade chamada “Dispositivos e atividade”.

Infelizmente, não é um fato tão incomum assim perdermos nosso celular ou, ainda, que algum larápio mal-intencionado leve o dispositivo móvel comprado com tanto trabalho e suor. O problema é que, muitas vezes, não basta mudar a senha das suas contas para estar seguro, já que alguns aparelhos e programas mantém acesso com o password antigo até serem deslogados completamente.

Para cuidar desse tipo de problema, agora já é possível encontrar dentro da aba Segurança na página do seu perfil da Google a opção “Dispositivos e atividade”, que exibe de um modo unificado todos os aparelhos que tiveram acesso à sua conta nos últimos 28 dias ou que ainda estão logadas nela. É possível ver quando foi o último acesso de cada um deles e de onde eles foram feitos.

Se achar que não foi você o responsável por ativar a marcação no log do site ou desconfiar que terceiros estão podendo manipular sua conta através de algum aparelho antigo ou roubado, basta clicar no nome dele e ativar a remoção total dele do seu perfil – simples e rápido. Além disso, a Google também inseriu um passo a passo para caso você tenha notado uma atividade suspeita, guiando o internauta por cada uma das medidas de segurança disponibilizadas pela empresa para proteger seus consumidores.

Ambas as ferramentas são bastante importantes e simples, podendo ser utilizadas por praticamente qualquer um. Sendo assim, valem uma visita periódica para checar a saúde da sua preciosa conta nos serviços da gigante da internet, não é?

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Tecmundo

Em breve You Tube irá medir a qualidade da sua conexão

youtube_conexaoO Google está implementando, aos poucos, um sistema que vai analisar a qualidade da internet contratada pelos usuários do YouTube. Por meio da novidade, as operadoras receberão uma nota que, mais tarde, constituirá um índice de adequação das redes à transmissão de conteúdos em alta definição, por exemplo.

Por enquanto, o Video Quality Report está disponível apenas no Canadá e vem acumulando resultados positivos por lá. Com o tempo, as empresas poderão receber um de três selos: YouTube HD Verified, para a conexão apta a rodar vídeos de alta definição sem interrupções; Standard Definition, para resoluções em 360p; ou Lower Definition, quando a conexão é incapaz de rodar vídeos sem interrupções.

A ideia do Google é que o novo serviço sirva como um termômetro para que os usuários escolham os melhores pacotes de internet para as próprias necessidades. As empresas podem se beneficiar dos índices ao perceberem gargalos em sua infraestrutura, como horários de maior pico, e melhorarem os serviços para receberem graduações maiores.

O site da iniciativa também oferece algumas dicas para que o próprio usuário possa tornar a experiência mais agradável. Entre as sugestões, estão a realização de atualizações no navegador e no Flash Player, além da limpeza do cache e verificações na rede para que não ocorram interferências.

Fonte: Canaltech

Mais dispositivos ligados à rede = maiores os riscos

Aumento dos dispositivos com tecnologia embarcada atrairá ataques maliciosos

Geladeiras, carros, eletrônicos em geral…todos conectados à internet. Está aí uma “gigantesca” oportunidade para ataques maliciosos nos próximos anos, de acordo com previsão da Kaspersky Lab.

Até 2020, o número de dispositivos inteligentes deve alcançar 24 bilhões, quase o triplo dos atuais 9 bilhões de dispositivos conectados, segundo pesquisa realizada pela Machina Research para a GSMA.

O impacto econômico do crescimento de dispositivos conectados deverá ser de cerca de US$ 4,5 trilhões, de acordo com o mesmo estudo. Por isso os cibercriminosos deverão dedicar seu tempo a explorar brechas e falhas nestes dispositivos que oferecem previsão de alto retorno financeiro.

“A internet das coisas, por conta de uma base instalada reduzida, ainda não chama a atenção dos cibercriminosos. Eles ainda preferem se dedicar aos PCs, Macs, tablets e smarphones. Entretanto, o número de ataques deve crescer à medida que mais e mais dispositivos ganham inteligência e conexão a internet, como carros e TVs”, afirma Fabio Assolini, analista de malware da Kaspersky Lab.

“Um automóvel convencional possui cerca 10 milhões de linhas de código e, assim como um sistema operacional, há falhas que podem beneficiar cibercriminosos. Imagina um ataque direcionado em que o motorista é impossibilitado a frear? Sem dúvida, fabricantes de automóveis ou de qualquer outro dispositivo precisam levar em consideração os problemas de segurança”, alerta Assolini.

Segundo o analista, as ameaças tornam-se mais preocupantes com o desenvolvimento da internet e a chegada do IPv6, protocolo que permitirá a integração de milhões de dispositivos às redes, como eletrodomésticos, carros, medidores de energia, entre outros.

Agradeço ao Davi e ao Lucas, amigos e colaboradores do Seu micro seguro, pela referência a esta notícia.

Fonte: Olhar Digital