Quer economizar 20% da bateria do seu Android? Basta deletar este app

bateriaSe você está sofrendo com a duração da bateria do seu smartphone, talvez tenha acessado esta notícia com muita esperança. Pois felizmente, estamos falando de um aplicativo que realmente garante um aumento na autonomia  e que pode ser desinstalado por qualquer pessoa. Isso mesmo: não se trata de um app de sistema ou que dependa de root para a exclusão.

Infelizmente, nem todo mundo vai querer pagar o preço que isso vai cobrar. De acordo com vários veículos da imprensa internacional e também usuários que publicaram seus resultados em fóruns, uma forma bem simples de aumentar a autonomia do Android está em excluir o aplicativo oficial do Facebook.

De acordo com muitos dos que fizeram a experiência, além de aumentar a autonomia em cerca de 20%, também foram percebidas algumas melhorias de desempenho e velocidade com o processo. O Metro ainda revela que o Facebook Messenger não influencia tanto quanto o app principal da rede social. Caso você decida fazer a exclusão do aplicativo do Facebook, você pode continuar acessando os feeds e perfis diretamente pelo Google Chrome — ou qualquer outro navegador instalado em seu smartphone.

Fonte: Tecmundo

WipeFile: elimina arquivos de forma segura e rápida

wipefileNo Windows, se você excluir um arquivo importante, até mesmo da lixeira, ainda é perfeitamente possível recuperar esse arquivo, desde que ele não fique sobrescrito entre a sua exclusão e sua tentativa de recuperação. Isso porque o arquivo nunca é verdadeiramente excluído e o Windows apenas notifica que o espaço que o arquivo ocupa está disponível para escrever sobre ele quando necessário. Neste caso, uma ferramenta gratuita que você pode usar para recuperar dados é tudo que é necessário. Mas isto não é, obviamente, bom se você deseja excluir permanentemente um arquivo pessoal ou privado, porque alguém poderia tentar recuperá-lo sem o seu conhecimento ou concordância.

Uma vez que um arquivo excluído for substituído por outro, é muito difícil de recuperar e métodos mais profissionais seriam necessários para obter todos os dados legíveis de volta. Existem várias maneiras de substituir os arquivos apagados. Se você vender ou repassar sua unidade de disco para outra pessoa, ele precisa ser completamente apagado previamente para que nada seja deixado de forma que o novo proprietário não tenha como recuperar esses dados. Você também pode apagar os dados previamente deletados de um HD usado, limpando todo o seu espaço livre, o que sobrescreve todos os arquivos apagados anteriormente.

Depois, há o método que estou comentando hoje aqui que possibilita substituir completamente limpando o arquivo ou pasta que você deseja. Este método é mais rápido e mais seguro, pois os arquivos são apagados imediatamente e não os deixa em um estado recuperável até a próxima vez que você decida limpar o espaço livre da unidade, o que pode demorar muito tempo dependendo de seu tamanho. Porém saliento que isso é algo que deve ser usado com cuidado, pois uma vez que o arquivo tenha sido eliminado dessa forma, você não será capaz de obtê-lo de volta, mesmo pelo uso de algum software de recuperação.

Nos últimos dias venho testando uma ferramenta que apresentou excelentes resultados e com a qual estou muito satisfeito. Conheçam ela:

WipeFile

WipeFile é um programa portátil, o que o torna também muito útil para o seu kit de ferramentas USB. Ele suporta 14 diferentes métodos de deleção por sobrescrição que vão desde uma uma passagem de um-zero (método mais simples) até a mais completa de 35 passagens de sobrescrição denominada Gutmann. Arquivos individuais ou pastas inteiras podem ser adicionados ao programa. O que é muito útil é uma máscara de arquivo editável para pastas, assim você pode filtrar o que será definitivamente apagado pela extensão do arquivo. O padrão de arquivos *. * irá apagar todos os arquivos na pasta, enquanto uma máscara de arquivos *. doc só irá eliminar os documentos do Word e deixar todos os outros arquivos intactos. WipeFile é multilingue com 18 idiomas suportados na seção Configurações, inclusive o Português.
Você pode criar um menu de contexto ou enviar para entrada de menu para enviar arquivos para o programa através do botão direito.
É um software gratuito cujo download é de apenas 317 KB.

De forma geral, considero o WipeFile é um poderoso utilitário do Windows que é fácil de usar, bem como seguro e rápido. É compatível com o Windows 7 64-bit, e também com o XP, Vista, e os mais recentes Windows 8/8.1.

O download do software pode ser feito através do site de seu fabricante clicando aqui.

Basta descompactar o arquivo .rar e dentro do diretório criado executar o arquivo “WipeFile” representado por um “X” vermelho.

Para segurança de todos já fiz o upload prévio do instalador para o Virus Total para demonstrar a sua confiabilidade. Para ver o relatório basta clicar aqui.

O que acontece quando você deleta um arquivo

TrashSabe aquela foto constrangedora que você tirou na última festa a que foi? Além do seu smartphone, ela também está no seu HD, pois você realizou a transferência para guardar tudo o que aconteceu no evento. “Ela é constrangedora demais para continuar nesse mundo”, você pensa, segundos antes de efetuar a exclusão do arquivo. Mas isso ainda não é tudo.

Quando você envia um arquivo para a lixeira, você somente transferiu o arquivo para um novo local — é como se o Windows estivesse dando a oportunidade de você resgatar seus dados em um futuro próximo. Mas aquele arquivo já mencionado precisa ser eliminado de uma vez por todas. Você esvazia a lixeira do computador e pensa que está tudo bem. Mas isso ainda não é tudo.

A ilusão de um arquivo deletado

O seu disco rígido é composto por estruturas magnéticas que podem ser ativadas ou desativadas. São minúsculas moléculas, que vão representar a parte lógica do funcionamento dos discos. Enquanto fisicamente nós temos as informações ativas ou inativas, logicamente chegaremos às informações “0” e “1”. Um arquivo vai ocupar, por padrão, o espaço “1” nos HDs.

Quando são deletados, esses setores do disco deveriam passar a ser representados pelo “0”, certo? Errado! O que acontece é um pouco diferente. Apesar de não enxergar mais as informações naquele local, o sistema apenas reconhecerá aquele espaço como espaço livre. Com isso, usuários podem armazenar novos dados naquele local, sendo que as informações serão sobrescritas.

Como mostramos no vídeo: o HD funciona como um grande muro de informações. Todos os arquivos são colados nesse muro, como se fossem cartazes. Ao apagar um arquivo do seu computador, você não está literalmente arrancando esses cartazes, mas dizendo que é permitido colar outros em cima deles.

Softwares de recuperação de arquivos apagados

Você já deve saber que existem aplicativos — como o Recuva — criados especialmente para a recuperação de arquivos que foram deletados por acidente nos computadores. Mas como é que esses softwares trabalham? Lendo além do que o sistema operacional permite aos usuários. Ou seja: eles conseguem observar o que há depois da superfície daquele muro citado anteriormente.

O software enxerga o que você também pode ver (os arquivos que estão no computador), mas além disso consegue acessar os dados que estão em camadas sobrescritas. Para isso, precisa analisar todos os dados dos computadores com bastante cautela. Voltando à analogia do muro, o software estaria vendo os cartazes que estão atrás dos principais.

Mas para que isso seja possível, os arquivos não podem estar sobrescritos muitas vezes. Quando isso acontece, fica mais difícil realizar a recuperação dos dados, que já estão em camadas de difícil acesso nos discos rígidos — e seriam lidos de um modo muito fragmentado, como um cartaz que foi deteriorado pelo tempo.

Agradeço ao Davi e ao Lucas, amigos e colaboradores do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Tecmundo