Dilma Locker (ransomware): parece piada, mas não é…

A criatividade sem limites do brasileiro rendeu uma nova e curiosa variação de ransomware, aquele golpe de “sequestro” que criptografa os arquivos do seu computador e só libera acesso novamente mediante pagamento.

O golpe recentemente identificado se chama Dilma Locker, batizado para “homenagear” Dilma Rousseff. Além do nome, ele traz uma foto da a ex-presidente da República, que foi retirada do cargo pelo processo de impreachment em agosto de 2016.

O ransomware tem criptografia na tecnologia AES-256, considerada de difícil acesso. Ele vem disfarçado de arquivos falsos e deve ser encontrado normalmente via email. Arquivos EXE que fingem ser o PDF de um currículo e até um executável que se disfarça como o Acrobat Reader (AdobeRd32) foram identificados até o momento.

Além do aviso “Oops, todos os seus arquivos foram criptografados !!!”, o texto indica que você precisa ler um arquivo de texto com instruções e prosseguir via pagamento em bitcoin. O resgate é de R$ 3 mil e a vítima tem quatro dias para efetuar o pagamento, mas os criminosos dizem ser possível negociar um valor.

Segundo a ameaça em texto, sem o pagamento, os dados sequestrados (documentos, programas e arquivos de imagem, vídeo e texto) serão apagados. No rodapé do aviso, há ainda a mensagem “Eu vivo de crime de computador porque não tenho tantas opções para viver com dignidade dentro do sistema”.

Fonte: Tecmundo