Alerta: uTorrent está distribuindo malware

O uTorrent é um dos melhores clientes de torrents para Windows, MacOS e também Android. É simples, leve e extremamente eficiente no download de arquivos distribuídos pelo protocolo P2P BiTorrent.

Recentemente descobriu-se que esta ferramenta está sendo usada para distribuição de malware. Assim. caso você tenha o uTorrent instalado no seu PC é melhor desinstalá-lo.

O protocolo BitTorrent é um dos mais eficientes e flexíveis no que se refere ao download de arquivos. Ao contrário de outros protocolos, o conceito do protocolo BitTorrent está baseado no download simultâneo de partes do arquivo, a partir de outros usuários que já possuam esse dado. Como cliente de torrents o uTorrent é sem dúvida um dos mais populares só que este software vem sendo usado para distribuição de malware.

De acordo com várias fontes, uma publicidade que vem aparecente junto dessa ferramenta está fazendo uso do SWF/Meadgive, um exploit que explora vulnerabilidades do Adobe Flash e que em seguida instala software malicioso.

Assim caso você tenha o uTorrent instalado, recomendamos que faça a desisntalação do mesmo e em seguida um escaneamento do sistema para verificar a presença de algum com código malicioso.

Quais as alternativas?

Neste segmento existem boas ferramentas. Dentre elas destacam-se o QBittorrent, Transmission ou Deluge.

Agradecemos ao Paulo Sollo, amigo colaborador do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: pplware 

Medidas que podem melhorar o Wi-Fi na sua casa

asus_roteadorO Wi-Fi funciona basicamente como uma torre de rádio, distribuindo o sinal da internet através de ondas. Mas ao contrário de uma emissora, o alcance do sinal do Wi-Fi não é lá grande coisa e só atravessa curtas distâncias, o que prejudica seu funcionamento efetivo em toda a casa. Você já deve ter notado isso, não é mesmo?

Uma boa maneira de melhorar o sinal é com a instalação de um repetidor ou extensor de sinal. Este é um aparelho que serve para ampliar o alcance do modem e permite que mais equipamentos se conectem a ele.

Mas também existem alguns truque básicos, e que não gastam quase nada, capazes de ajudar o Wi-Fi a funcionar melhor! Confira a nossa lista.

1. Mantenha o roteador atualizado

A tecnologia muda a toda instante e quanto mais recente for o aparelho, melhor e mais bem equipado será o modem.

2. Localização

A gente sabe que esses equipamentos não são nenhuma referência de design e estilo, e que o melhor seria que eles não ficassem visíveis para não interferirem na nossa decoração, mas é importante que eles estejam localizados na parte central da casa ou pelo menos onde a internet é mais usada. Além disso, deixar o Wi-Fi em lugares altos ajuda muito na qualidade do sinal.

3. Outros eletrônicos

Como o Wi-Fi funciona com ondas eletromagnéticas, outros aparelhos eletrônicos podem interferir no sinal. Os micro-ondas e os telefones sem fio são os que mais atrapalham, por isso o melhor é evitar que esses equipamentos fiquem próximos para que não haja interferência.

4. Barreiras físicas

O Wi-Fi não tem uma potência muito grande, então qualquer bloqueio físico enfraquece o sinal. Paredes, lajes, tubulações, espelhos, concreto e, até mesmo, o aquário do seu peixinho vão interferir no seu sinal, por isso é preciso evitar aproximar o modem deles.

5. Apartamentos

Você compartilha a rede de Wi-Fi com seus vizinhos do prédio? Então, peça para que o distribuidor do Wi-Fi seja mantido no último andar para que todos tenham sinal. Mas isso não é muito recomendável para quem mora em prédios muito altos, já que o concreto enfraquece o sinal e assim os moradores dos andares mais baixos ficariam prejudicados.

6. Papel alumínio

Coloque um pouco de papel alumínio na parte de trás do aparelho para melhorar a distribuição do sinal. Apesar disso não ser comprovado cientificamente, é algo que muitos fazem e afirmam dar certo, uma vez que o papel irá refletir as ondas do Wi-Fi.

Fonte: Exame

Cibercriminosos usam sites de torrents para espalhar malware

torrents

Centenas de sites de torrents estão sendo usados pelos cibercriminosos para espalhar malware. Por mês, há 12 milhões de novos usuários afetados por este problema, sendo que o número diz leva em conta apenas o mercado norte-americano.

Um novo relatório da Digital Citizens Alliance e da RiskIQ informa que cerca de um terço dos 800 principais sites de torrents em serviço atualmente infectam os visitantes com malware. No total, 12 milhões de pessoas são afetadas por este problema todos os meses. E, atenção, este número é apenas referente à realidade norte-americana e foram apenas analisados os meses de Junho a Agosto deste ano de 2015.

Apesar de estarem frequentemente associados a atos de pirataria, já que permitem o download de conteúdos sem respeitar os direitos de propriedade intelectual (filmes, músicas, jogos e séries, por exemplo), os sites de torrents também são utilizados para fins legítimos, pois a tecnologia peer-to-peer (P2P) permite o compartilhamento direto de arquivos de grandes dimensões entre seus usuários bem como encontrar conteúdos de licenciamento gratuito.

Os cibercriminosos estão tirando proveito destes sites para distribuir malware aos visitantes mais descuidados com o objetivo de roubar dados que são posteriormente vendidos no mercado negro, revela o ZDNet. Segundo o estudo, os criminosos já conseguiram ganhar mais de 63 milhões de euros, sendo que, além do malware, também foram encontrados trojans, adware, ransomware e botnets.

O relatório refere que não são apenas os sites que têm anúncios com malware, já que também foram encontrados conteúdos comprometidos. Por exemplo, uma cópia pirata do jogo Fallout 4 colocou malware no PC de um usuário que depois permitiu aos cibercriminosos o roubo de cerca de 1800 euros em bitcoins.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Exame Informática

Nova ferramenta que derruba sites e distribui malware

The hackerNo início de abril o Citizen Lab, da Universidade de Toronto, publicou uma análise em conjunto com pesquisadores da University of California, Berkeley, do International Computer Science Institute (ICSI) e da Princeton University, sobre um ataque de DDoS nomeado China’s Great Cannon.

As vítimas, o GitHub (usado como repositório de software) e o Great Fire (criado para evitar a censura chinesa com o acesso à internet), sofreram ataques DDoS através de tráfego direcionado ao maior site de buscas da China, o Baidu.

Não é a primeira vez que um país é acusado de interferir no tráfego web intencional, mas é a primeira vez que se usa esse tipo de técnica para um ataque DDoS em grande escala. No caso em questão, 98% das conexões através do Baidu funcionaram sem problemas, mas os outros 2% foram usados para atacar o GitHub e o Great Fire numa espécie de ataque “man-in-the-middle” em que em que os dados trocados entre duas partes são interceptados.

Uma nota interessante é que o tráfego HTTPS não estaria suscetível a esse tipo de ataque (justamente por ser um protocolo ou conjunto de regras e códigos com uma camada de segurança que torna a navegação mais segura), entretanto, a maioria dos sites ainda usa HTTP.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Tecmundo