Google Play Protect melhora a segurança do Android

Google divulgou relatório anual de segurança do Android. Ferramenta Google Play Protect impediu que 1,6 bilhão de apps fossem baixados pelos usuários.

O uso de inteligência artificial para detectar aplicativos Android potencialmente maliciosos tem dado resultado, segundo o Google. A companhia divulgou recentemente seu estudo “Android Security 2017 Year In Review” e revelou que 60,3% dos apps que poderiam causar dor de cabeça aos usuários foram filtrados pelo Google Play Protect.

O serviço usa, entre outras técnicas, modelos de machine learning para conseguir detectar, além de possíveis malwares, conteúdos inapropriados para a plataforma. De acordo com o estudo, a ferramenta removeu 39 milhões de apps questionáveis e impediu que outros 1,6 bilhão de apps fossem baixados pelos usuários – e isso apenas em 2017.

Como funciona

O Play Protect está presente nos aparelhos Android a partir da versão 4.3, o que compreende cerca de 2 bilhões de dispositivos atualmente. A ferramenta revisa todos os dias mais de 50 bilhões de aplicativos e essa revisão automática – feita 24 horas por dia – levou a remoção dos milhares de apps que não entraram nos parâmetros de segurança do Google.

No mesmo relatório, o Google lembra que dispositivos Android que apenas utilizam aplicativos baixados da loja oficial Google Play estão mais seguros – no caso 9 vezes menos propensos a obterem um app potencialmente perigoso do que aqueles que recorrem a outros sites para encontrar apps.

A medida que os próprios modelos de machine learning do Google ficam mais sofisticados com o tempo, o Play Protect também aumenta sua capacidade e robustez para identificar ameaças. No relatório recente, em 2017 o Play Protect preveniu 74% das instalações de aplicativos que poderiam ser desastrosas. Esse número foi de 55% em 2016.

Fonte: IDGNow!

IA da Google impede ataque de 700 mil malwares a aparelhos Android

A Google informou nas últimas semanas por meio de uma postagem em seu blog oficial para desenvolvedores do Android que suas ações contra malware na Play Store estão rendendo frutos. Em 2017, a empresa conseguiu barrar 700 mil apps maliciosos de chegarem a smartphones Android através da loja oficial do sistema, o que é um aumento em 70% no número de detecções em relação a 2016. A companhia atribui esse resultado ao Google Play Protect, que usa inteligência artificial para descobrir quais apps estão tentando infectar dispositivos, roubar dados ou cometer alguma fraude.

99% de todos os apps maliciosos detectados pela IA da empresa foram removidos do catálogo da Play Store antes mesmo de serem baixados por qualquer pessoa. Isso quer dizer que esses apps não conseguiram sequer serem publicados. Segundo Dave Kleidermacher, chefe de segurança da Play Store, contou ao TechCrunch, a integração de inteligência artificial na segurança da loja representa “um grande avanço para nossa habilidade de detectar apps maliciosos”.

A chance de alguém baixar algum app malicioso a partir da loja caiu para 0,00006%

O executivo explicou ainda que a Play Store realiza mais de 8 bilhões de instalações por mês no mundo todo, e a chance de alguém baixar algum app malicioso a partir da loja caiu para 0,00006%. Kleidermacher também destacou que o usuário tem 10 vezes mais chances de ser infectado baixando ferramentas de lojas e repositórios de terceiros do que a partir da própria Play Store.

Fora essa questão da segurança, a Google também informou que removeu mais de 250 mil clones de outros apps da loja do Android em 2017. Essas ferramentas são basicamente cópias de apps e jogos famosos tentando enganar os usuários com muitas promessas e ferramentas limitadas.

Google Play Protect pode ser hoje o software antimalware mais utilizado do mundo

Presente em cerca de 2 bilhões de dispositivos, o Google Play Protect pode ser hoje o software antimalware mais utilizado do mundo. Ainda assim, é interessante destacar que, apesar de bem-sucedido, esse elemento com IA é apenas uma solução para um problema segurança multifacetado no Android.

Correções críticas e melhorias que a Google libera anualmente/mensalmente através de novas versões do SO raramente chegam à maioria dos smartphones em atividade no mundo porque as fabricantes simplesmente lançam novos telefones com software datado e não se comprometem com atualizações. Felizmente, isso pode começar a mudar a partir do Android 9.0 P.

Fonte: Tecmundo

Google Play Protect tem desempenho ruim em teste

A AV-Test – uma empresa especializada no teste de aplicativos antivírus – realizou mais uma de suas avaliações bimestrais para mostrar quais programas são mais eficazes para detectar vírus e outras ameaças para o sistema operacional Android.

Na lista mais recente, do mês de setembro, a companhia listou pela primeira vez o Google Play Protect, o sistema de segurança para os aplicativos da loja online da Google que começou a ser disponibilizado para os usuários no mês passado.

O resultado dos testes, porém, não foi muito animador, e o Protect acabou ficando muito abaixo da média dos antivírus do mercado. No quesito “detecção do mais recente malware para Android em tempo real”, o programa da Google detectou apenas 65,8% de 3.016 amostras usadas.

Precisa melhorar

Já na categoria “detecção do mais recente malware para Android descoberto nas últimas quatro semanas”, o Protect só foi capaz de flagrar 79,2% dos 2.917 analisados. A média para esses tipos de teste é de 95,7% e 98,4% respectivamente. Com esse desempenho, o Google Play Protect acabou ficando em última posição na primeira categoria e em 9º de 21 participantes na segunda.

A ideia do Google Play Protect é ficar de olho nos seus aplicativos e detectar se existem malwares embutidos nos programas. Uma vez instalados em seu smartphone, eles podem causar todo tipo de mal, vazando informações e até permitindo o acesso de terceiros ao seu aparelho. Confira a lista completa e clique neste link para ter mais informações sobre o teste.

Agradecemos ao Igor, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Tecmundo

Vei aí: Google Play Protect

Android é o sistema operacional mais usado no mundo hoje e, por isso, é também muito visado por cibercriminosos. Assim, não é incomum lermos notícias sobre apps com malwares driblando a segurança da Google e sendo distribuídos pela loja oficial da Google, mas a companhia acaba de lançar uma ferramenta que pode amenizar esse problema.

Chamada de Google Play Protect, essa é uma ferramenta de segurança que vasculha os aplicativos instalados em seu dispositivo via Play Store e assegura se não há de errado com eles. É uma espécie de antivírus da própria loja oficial de apps do Android que “trabalha continuamente para manter seu dispositivo, dados e apps seguros”, afirma a Google.

Isso significa que ele funciona ininterruptamente durante as 24 horas do dia, fazendo todo o trabalho de forma automática — e você só é notificado caso algo de errado seja encontrado. Além de vasculhar tudo automaticamente, a ideia é que haja também um botão exclusivo para realizar uma verificação manual dos aplicativos instalados em seu dispotivo.

A nova ferramenta de proteção do Android está embutida na versão 11 do Google Play Services e estará presente também em versões posteriores. A novidade ainda não chegou a todos os usuários do Android, mas deve acontecer nos próximos dias.

Fonte: Tecmundo