IBM por acidente envia malware via pendrive para clientes corporativos

A IBM recentemente anunciou que acidentalmente distribuiu um malware para alguns dos clientes corporativos que utilizam sua solução Storwize. Segundo a empresa, um pendrive enviado para as empresas que atende continha um software malicioso oculto na ferramenta de inicialização contida no drive USB.

Segundo o comunicado da companhia, os modelos afetados do IBM Storwize V3500 – 2071 02A e 10A, V3700 – 2072 12C, 24C e 2DC, V5000 – 2077 12C e 24C e V500 – 2078 12C e 24C. Sistemas cujo número de série começa com 78D2 não foram afetados. De acordo com a empresa, o malware do pendrive é copiado para uma pasta temporária nos sistemas Windows, Mac ou Linux como parte do processo de abertura da ferramenta de inicialização.

Uma vez que tenha sido copiado, no entanto, o arquivo malicioso simplesmente não faz nada – e não é como se fosse uma bomba relógio, já que ele simplesmente fica inativo para sempre. Para deletar a infecção, basta ir até %TMP%\initTool no Windows ou /tmp/initTool no Linux e Mac e apagar a pasta. Além disso, a IBM recomenda a destruição do pendrive. Seja como for, distribuir malwares para clientes pagantes é algo que certamente não pega bem, independentemente de eles serem executados ou não.

Fonte: Tecmundo Pro

Como remover malware de pen drive

pendrive_malwareExiste um tipo de praga que vem perturbando a vida de muitos usuários de mídias flash há anos. Trata-se de um malware que infecta o pen drive e converte documentos e programas em meros atalhos. Tal atividade impede que o usuário abra qualquer coisa e muitas vezes leva a uma atitude desesperadora: a formatação da unidade removível.

A solução do problema não é tão complicada e pode poupar algumas dores de cabeça. Primeiramente, vale salientar que o malware não apaga nenhum arquivo do pen drive. Esta praga apenas oculta documentos e cria atalhos falsos, por isso mantenha a calma.

Agora que sabemos que os arquivos, em teoria, estão no pen drive, devemos verificar se o problema em questão está relacionado ao malware. Para averiguar se seus arquivos continuam na unidade, veja se no ícone do pen drive (disponível em “Meu Computador”) o espaço utilizado continua idêntico ao que era anteriormente à contaminação.

Caso o Windows informe que a unidade está vazia, então é possível que o malware que você pegou seja outro. Do contrário, a execução dos passos a seguir deverá resolver seu problema.

Recuperando arquivos

1. Abra o Prompt de Comando (basta pressionar a tecla “Windows” e então inserir o comando “cmd.exe”).

2. Já no Prompt, digite o seguinte comando: “attrib -h -r -s /s /d I:\*.*” (Nota: a letra “I” deve ser substituída pela letra atribuída ao seu pen drive).

Método manual

Acesse a pasta que foi afetada pelo malware e clique com o botão direito sobre o arquivo contaminado (que atualmente é um atalho). Abra as Propriedades do arquivo.

Acesse a aba “Atalho” e remova quaisquer informações que não tenham relação com o caminho do arquivo em questão (realizar o processo no item “Destino” e “Iniciar em”). Veja o exemplo abaixo:remover_atalhoFinalmente é altamente recomendável escanear o dispositivo USB bem como o computador com uma boa solução de segurança e ferramentas gratuitas como Malwarebytes, Hitman Pro, Zemana Antimalware e Emsisoft Emergency Kit.

Fonte: Tecmundo

SanDisk lança pen-drive USB 3.0 para smartphones

pen-drive-usbA SanDisk anunciou nos últimos dias um pen-drive com USB 3.0 para smartphones. O Ultra Dual USB Drive 3.0 funciona somente em dispostivos móveis com sistema operacional Android. Em fevereiro deste ano, o pen-drive para dispositivos móveis será lançado no Brasil com preços sugeridos de 50 reais (16 GB), 90 reais (32 GB) e 180 reais (64 GB).

O produto já está à venda nos Estados Unidos com capacidades de 16 GB, 32 GB e 64 GB e preços entre 23 dólares (62 reais, em conversão direta) e 65 dólares (175 reais).

O Ultra Dual USB Drive 3.0 tem conector USB 3.0 e outro microUSB. Para usar o produto, é preciso fazer o download do aplicativo Memory Zone, desenvolvido pela SanDisk, que faz o gerenciamento dos dados do pen-drive. O dispositivo USB oferece velocidade de transferência de dados de até 130 MB/s4 quando conectado a um computador.

“Os dispositivos Android oferecem recursos incríveis aos usuários, incluindo fotografia de alta resolução e gravação de vídeo em 4K Ultra HD, o que rapidamente esgota grandes quantidades de memória, e sabemos que nossos clientes estão procurando maneiras rápidas de acessar e transferir esses tipos de arquivos”, afirmou a INFO, em nota, Philippe Willams, diretor de armazenamento para o varejo da SanDisk.

Atualmente no Brasil, a SanDisk vende o Ultra Dual USB Drive 2.0, geração imediatamente anterior a esta nova, ao custo 79 reais, 129 reais e 249 reais, respectivamente, para edições de 16 GB, 32 GB e 64 GB. É preciso que o software do smartphone ou tablet Android tenha a função OTG (on the go) para que o pen-drive funcione.

Fonte: Info