Computadores quânticos e a segurança na rede

quantumA computação quântica e a comunicação quântica: estes conceitos foram inventados há apenas 30 anos, antes disso muitas revistas científicas se recusaram a publicar sobre esses assuntos, pois mais parecia ficção científica. Hoje em dia, os sistemas quânticos realmente existem, e com alguns deles chegam a fase de vendas comerciais. Os computadores quânticos levantam e respondem novas questões no campo da segurança, principalmente na criptografia.

Vivemos em um mundo de ondas de rádio e sinais electromagnéticos: Wi- Fi , GSM, TV por satélite e GPS, e sintonizador de FM são apenas alguns exemplos do uso de ondas eletromagnéticas no nosso dia-a-dia. Claro, os computadores são uma parte integrante desse ecossistema, seja ele um mainframe, um computador portátil ou um smartphone. É importante mencionar que facilmente se pode acessar a um sinal sem gerar variações no mesmo, e esta é a razão pela qual quase toda essa tecnologia está equipada com criptografia, para proteger as informações do alcance e da alteração por terceiros. Normalmente, as partes que se comunicam não tem outro canal para conversa , e os programadores de da criptografia brilhantemente resolvem um problema muito complicado: criar uma senha criptografada e secreta quando toda comunicação pode ser observada por outros. Esse seria a solução para todos os sistemas modernos de proteção? Vamos descobrir.

A criptografia quântica

Muito divertida, a física quântica pode oferecer o remédio para as ameaças que ela representa. Teoricamente falando, é impossível espionar uma conexão se ela é baseada em uma única transmissão de micro-partículas, e ao tentar mudá-las – segundo as leis da física – elas se alteram a outro parâmetro. Esse fenômeno, conhecido como o efeito do observador (e muitas vezes confundido com o princípio da incerteza), deve resolver o problema clássico da comunicação: espionagem. Cada tentativa de espionar a comunicação irá alterar a mensagem transmitida.

Nas comunicações quânticas, a interferência é notada quando um terceiro indesejado monitora a conexão. Essa é uma das razões pelas quais os sistemas de encriptação quântica moderna só usam canais de comunicação “quantum” para intercambiar chaves de criptografia, que são usadas para criptografar informações transmitidas através dos canais tradicionais. Assim, uma senha potencialmente interceptada é rejeitada e as partes autorizadas recebem uma nova senha até que a transmissão se normalize.

Agradeço ao Davi e ao Lucas, amigos e colaboradores do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Kaspersky blog