Cuidado com sites falsos que anunciam leilões da Receita Federal

Você aí que está procurando por itens mais baratos na seção de leilão de produtos apreendidos pela Receita Federal, tome cuidado: uma página falsa vem se passando pelo órgão, inclusive com uma identidade visual semelhante, com o objetivo de obter seu dinheiro, por meio de pagamento de boleto de mercadorias inexistentes, e de dados como RG, CPF e comprovante de endereço.

Embora, os cuidados com links e sites maliciosos sejam amplamente divulgados, uma pessoa já caiu neste golpe, segundo da Delegacia da Receita Federal em Jundiaí (SP). A Polícia Federal está de olho e vale reforçar que todos mantenham seus navegadores atualizados, tenham opções de antivírus e antiphishing e sempre desconfie de endereços com erros gráficos e de português, ou aqueles que pedem por informações que você não daria facilmente para os outros por aí.

A Receita esclarece que os leilões de mercadorias não são realizados em sites privados. O único canal disponível é o Sistema de Leilões Eletrônicos, acessado por meio do site da Receita Federal. Para participar, é necessário ter um certificado digital no Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte — e-CAC.

Fonte: Tecmundo

Golpe que utiliza a Receita Federal é entregue por carta

Um golpe antigo que utiliza o nome da Receita Federal voltou a ser entregue por cartas via Correios para as vítimas. De acordo com denúncia recebida a carta “Intimação para regularização de dados cadastrais” vem com um link falso, que leva a vítima para um site que simula a Receita Federal para preenchimento de dados — e o golpe consiste no roubo destas informações.

As autoridades lidam com este tipo de golpe faz alguns anos e ainda não conseguiram descobrir os responsáveis. O crime é claro, por isso você precisa ter atenção: como um golpe de phishing, os criminosos por trás da carta se utilizam do desconhecimento e da ingenuidade da vítima ao querer resolver um problema.

Mais grave: a Receita Federal não envia links encurtados e links de outros domínios que não sejam os oficiais. Na carta que você acompanha abaixo, nenhum desses parâmetros é cumprido.

“A Receita Federal detectou inconsistências em seu cadastro de Pessoa Física, referente aos seus dados bancários declarados anteriormente”, começa a carta falsa. “Sua situação cadastral está gerando conflitos quanto ao processamento de seus dados bancários, levando seu cadastro de Pessoa Física a constar na malha fina da Receita Federal. Esta intimação tem caráter informativo e explicativo para a regularização de seu cadastro, evitando multas e futuros problemas”.

Tenha certeza: o lugar desta carta é na lixeira

O phishing na carta atua como o phishing de email: entrega a problemática para a vítima que se desespera. Os criminosos então fazem a ameaça e entregam uma solução “rápida”. No caso, um link de email falso para roubar os seus dados após o preenchimento.

“Procedimento online para regularização do cadastro de Pessoa Física da Receita Federal: http:\\info2010XXXXX”. Note o nome da URL e como ela foi encurtada: o problema já está na cara. Caso você tenha recebido esta carta que vê na imagem acima, tenha certeza: o lugar dela é na lixeira.

Fonte: Tecmundo

Página falsa da Receita Federal esconde malware

Receita-Federal-falsaUm grupo de criminosos está usando uma página do Facebook para enganar pessoas e instalar um malware que deixa seus computadores vulneráveis. Batizada de Restituição IRPF, a página se passa por um canal oficial da Receita Federal que promete facilitar problemas relacionados à declaração de imposta de renda. O problema é que o link divulgado, oferecido para que as pessoas verifiquem sua situação frente ao fisco, redireciona o usuário para um site bem diferente do proposto e que abre as portas de seu PC para conteúdo malicioso.

O endereço em questão é muito bem disfarçado e promete levar o usuário para a página da Receita, mas o endereço real é de um site chamado Quarto do Pânico, cujo único conteúdo é um download automático de um malware que atinge sistemas Windows, fazendo com que o computador fique completamente vulnerável. E, a partir disso, os hackers podem ter acesso a dados pessoais e outras informações sigilosas que podem ser usadas para ações criminosas.

O que realmente chama a atenção por aqui é que, à primeira vista, a página Restituição IRPF realmente engana, sobretudo por conta da miniatura do link mostrar o endereço da Receita Federal. Porém, não demora mais do que um minuto para você estranhar a existência de uma única postagem, a falta de dados e o fato de que todos os comentários sobre o tema terem sido apagados — o que mostra que os criminosos estão acompanhando as interações, evitando que outras pessoas os desmascarem na rede social.

Muita gente acredita

O problema é que ainda há muita gente acreditando que aquilo tudo é real. Tanto que, até o fechamento desta matéria, a publicação criminosa possuía 245 compartilhamentos e a grande maioria não fazia menção ao fato de que aquilo era um vírus. Como a pessoa envia aquilo aos seus amigos sem comprovar sua veracidade, ela acaba divulgando o malware e ajudando os criminosos.

Outro ponto que enganou muita gente é que os hackers se utilizaram de uma ferramenta do próprio Facebook para alcançar o maior número de possíveis vítimas. A partir da ferramenta de promoção de conteúdo, eles conseguiram dar mais visibilidade ao link falso e fizeram com que mais de mil pessoas curtissem a página.

Por isso, antes de clicar em qualquer coisa que seja aparentemente oficial ou prometa alguma facilidade relacionada a dinheiro, duvide. Observe bem o site e procure por indícios de que aquilo é verdadeiro. Páginas falsas, como esta, quase nunca trazem outro conteúdo além daquele que vai instalar um vírus ou causar outra dor de cabeça, então comece a duvidar logo de cara quando ver algo assim.

No caso da Restituição do IRPF, fica fácil ver que ela foi criada nesta semana (ou já existe há mais tempo e foi apagada e retomada), tanto que o número de curtidas é bem reduzido para algo desse porte. Apenas para comparação, a fanpage verdadeira da Receita Federal é seguida por 79 mil pessoas e traz vários dados sobre o órgão, assim como conteúdo atualizado.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Canaltech

Cuidado com o golpe da remessa internacional

receita-federalA Receita Federal alertou nos últimos dias para um golpe que envolve a promessa de envio de presentes, vantagens ou valores do exterior. Segundo o comunicado do órgão, o golpe é aplicado principalmente pela internet e consiste na exigência de pagamento para a liberação de remessas inexistentes supostamente retidas em aeroportos e em portos.

Segundo a Receita, “diariamente as alfândegas nos aeroportos e nos portos brasileiros recebem ligações de cidadãos que ‘conheceram’ pessoas por redes de relacionamento social da internet, ou receberam propostas de negócios por e-mail, como promessas de casamento com estrangeiros, recebimento de heranças de vultosos valores, envio de dinheiro, joias e outros bens, em troca de pagamentos de ‘despesas’ necessárias para o recebimento dessas ‘vantagens'”.

No final do golpe (normalmente depois de já ter recebido alguns pagamentos da vítima), o estelionatário envia pela internet documentos falsos que comprovariam a existência de carga ou de remessa internacional e alega que a mesma está retida no aeroporto ou no porto à espera de pagamento de taxas, tarifas ou impostos, ou que foi apreendida e que será necessário pagar mais uma alta soma para sua liberação.

A Receita adverte que não devem ser efetuados pagamentos a pessoas ou a empresas desconhecidas para a liberação de supostas cargas, malas ou encomendas internacionais “retidas” em portos e em aeroportos, especialmente no caso de “presentes” enviados por contatos feitos na internet ou por mídias sociais. “Caso seja vítima do golpe, o contribuinte deve notificar imediatamente as autoridades policiais”, alerta a Receita.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Folha

Receita Federal alerta usuários sobre novo golpe por e-mail

receita-federalA Receita Federal alerta os contribuintes para um novo golpe enviado por e-mail, com logotipo e nome do órgão, que pede atualização do programa do Imposto de Renda por meio de um link. Segundo o Fisco, o contribuinte deve ignorar essa mensagem eletrônica e não deve acessar o endereço indicado. “Tais e-mails são falsos e não são enviados pela Receita Federal”, informou o órgão por meio de nota.

Os contribuintes que precisarem fazer alterações, regularizações e consultas cadastrais devem utilizar o site www.receita.fazenda.gov.br. Se o contribuinte não conseguir, por qualquer motivo, usar os serviços da Receita Federal na internet, deve procurar uma Central de Atendimento ao Contribuinte nas unidades da Receita. Segundo o governo federal, nenhum outro site ou endereço na Internet está habilitado a fazer procedimentos em nome da Receita Federal.

Agradeço ao Davi e ao Lucas, amigos e colaboradores do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Info

E-mail sobre sobre ‘regularização do CPF’ é falso

regularisao-cpf

E-mail pede instalação de ‘aplicativo’, que é praga digital.
Mensagem contém apenas texto e erros de português.

Está circulando na internet um e-mail utilizando o nome da Receita Federal como remetente e informando ao internauta sobre a suposta situação irregular do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e fornecendo um suposto aplicativo da Receita para realizar uma “regularização”.

A Receita Federal não envia emails para os contribuintes. O aplicativo oferecido no e-mail instala um cavalo de troia capaz de roubar as senhas de clientes dos bancos Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e HSBC. O programa também rouba as credenciais de e-mail da vítima, e envia a si mesmo para todos os contatos encontrados.

Dica do Seu micro seguro: ao ver uma mensagem destas na sua caixa posta, delete-a imediatamente e se possível alerte seus parentes, amigos e colegas para que em hipótese alguma caiam neste tipo de armadilha.

Agradeço ao Davi e ao Lucas, amigos e colaboradores do Seu micro seguro, pela referência a esta notícia.

Fonte: Linha Defensiva

E-mail da Receita Federal: é Falso!

A Receita Federal divulgou nos últimos dias alerta sobre falsas mensagens eletrônicas atribuídas ao órgão que têm circulado pela internet. No comunicado, o Fisco ressalta que não se comunica com os contribuintes por e-mail e diz que qualquer mensagem deve ser desconsiderada.

Segundo a Receita, diversas pessoas têm recebido e-mails que alegam supostas divergências na declaração do Imposto de Renda Pessoa Física deste ano. A mensagem orienta o cidadão a abrir arquivos e links para uma pretensa regularização. Ao clicar nos links, o usuário tem o computador infectado por vírus e programas que repassam informações confidenciais do para criminosos.

O Fisco recomenda aos que receberem tais mensagens que não abram arquivos anexados, nem acionem os links para endereços da internet, mesmo que lá esteja escrito o nome da Receita Federal ou que o e-mail tenha timbre oficial. O órgão aconselha ainda excluir imediatamente a mensagem.

De acordo com a Receita, outros tipos de mensagens fraudulentas pedem a regularização do Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou alegam valores residuais na restituição do Imposto de Renda a serem recebidos pelo contribuinte. Nesses casos, o órgão mantém a orientação de não abrir arquivos, links e excluir o e-mail.

A única forma de comunicação eletrônica do Fisco com o contribuinte é por meio do Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC). Neste endereço, a pessoa física pode fazer atualizações cadastrais e regularizar pendências. Para entrar na página, o contribuinte deve informar o número do recibo das duas últimas declarações do Imposto de Renda e gerar um código de acesso. O e-CAC também pode ser usado por quem tem certificado digital.

Agradeço ao Lucas, amigo e colaborador do Seu micro seguro, pela referência a esta notícia.

Fonte: Convergência Digital