Como proteger seus filhos dos perigos da Internet

Com a facilidade cada vez maior de acesso à web no mundo atual, os pais passam a se preocupar com os perigos aos quais os filhos podem estar expostos no mundo digital, como a Dark Web, entre outras ameaças.

Veja abaixo algumas dicas e cuidados para manter as crianças seguras na Internet:

1-Diálogo em primeiro lugar: converse com seu filho

O primeiro passo para manter a criança segura na internet é o diálogo entre pais e filhos. Para se conectar melhor com a garotada é essencial que os pais saibam o que eles andam fazendo na internet e fora dela também.

Uma dica importante: procure saber quais são os youtubers que seu filho mais curte, além de hobbies, gostos musicais e quais séries e programas ele gosta de assistir. Não deixe de passar um tempo com seu filho e procure estar sempre atento às suas atividades (online e offline).

2-Disciplina: estipule limites de horário

Na hora do diálogo é importante definir os horários em que as crianças e, principalmente, os adolescentes poderão ficar conectados. A Sociedade Brasileira de Pediatria orienta que para crianças entre 7 a 14 anos de idade o ideal é limitar o tempo de exposição às mídias ao máximo de 5 hora por dia (incluindo computador, celular, tablets e televisão).

Já para os adolescentes, é preciso ficar de olho e não deixá-los isolados nos seus quartos ou permitir que ultrapassem as horas saudáveis de sono para ficar na internet. Educadores e psicólogos garantem que o quarto trancado é um dos maiores perigos de hoje em dia, já que na web o adolescente pode ter acesso a conteúdos inapropriados e, muitas vezes, perigosos. Caso seu filho use lan houses, procure saber onde é esse local e estipule dias e horários que ele poderá ir até o estabelecimento.

3-Seja parceiro: navegue junto com a criança

É muito importante que os pais “surfem” a mesma onda dos filhos e também se conectem. Portanto, estejam nas mesmas redes sociais que eles, conheça os canais que a criançada assiste e separe um tempinho do seu dia para acessar à web junto com as crianças, deixe que eles mostrem o que gostam de acessar e fique por dentro do dia a dia do seu filho na internet.

4-Aposte em tecnologia: use o controle parental

Para auxiliar os pais a organizarem melhor a rotina digital dos filhos ao celular (e tablets), uma alternativa é apostar em apps de controle parental.

Fonte: itmidia e APPGuardian

Dicas para compra on-line de passagens e pacotes de viagem

Segmento de turismo on-line cresceu 73% entre 2012 e 2016, de acordo com a camara-e.net, que reuniu sugestões e dicas para evitar golpes e problemas.

Reservar as viagens pela Internet tornou-se uma prática cada vez mais comum no Brasil nos últimos anos, tendo crescido cerca de 73% entre 2012 e 2016, de acordo com dados Câmara Brasileira Comércio Eletrônico (camara-e.net).

Por conta disso, a instituição montou um guia especial com 12 dicas para planejar sua próxima viagem pela Internet com cuidado, evitando possíveis golpes e ataques.

✔ Tome cuidado com promoções muito tentadoras – Como diz o ditado, “não existe almoço grátis”. Um valor muito baixo de um pacote pode significar mais dores de cabeça do que prazeres no final do dia.

✔ Observe cuidadosamente os links recebidos por e-mail antes de abri-los – Se possível, após receber a promoção, digite o endereço da operadora de turismo diretamente no navegador e então procure pela oferta mencionada.

✔ Verifique se o seu cartão de crédito possui benefícios de viagem como: seguros, isenção de taxas extras em função da anuidade, pontos acumulados em milhagens etc.

✔ Pesquise promoções disponíveis e compare preços, o que está incluído, condições de compra e utilização, duração, formas de pagamento, tipo de hospedagem, tipo de bilhete aéreo, restrições para troca de bilhete ou cancelamento de hospedagem, horário de voo, conexões e serviços.

✔ Cheque a idoneidade do site onde a compra será feita: consulte a situação cadastral da empresa no site da Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br) e observe também informações como a razão social, CNPJ e se ela tem certificado digital válido.

✔ Pesquise sobre a reputação da loja virtual: o Procon atualiza constantemente uma lista com sites que devem ser evitados: (sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite/list/evitesites.php).

✔ Consulte também sites de reclamação, fóruns de discussão e redes sociais para ver o que outros consumidores falam daquela empresa.

✔ Aproveite chats online e telefone de contato da loja para tirar todas as suas dúvidas antes de concluir a compra.

✔ Certifique-se de que a loja possui conexão de segurança nas páginas em que são informados dados pessoais e financeiros. Essas páginas iniciam-se por http:// e o “ícone do cadeado” deve aparecer no canto superior ou inferior direito do navegador. Clique no cadeado e observe se a informação do certificado corresponde ao endereço na barra de navegação do computador. Essa segurança vale tanto para compras realizadas pelo computador, quanto para dispositivos móveis.

Observe todas as condições da compra antes de fechar o negócio: validade de promoções, condições de voos, vouchers de hospedagem, aluguel de veículo, condições de check in, seguros extras e serviços adicionais.

Confirme sua hospedagem diretamente com o hotel antes de embarcar. Ligue, mande e-mail e peça o envio de e-mail de confirmação.

Imprima todos os passos da compra, inclusive e-mails e recibos de confirmação e de pagamento.

Entre em contato com o site caso seja cobrado indevidamente. Se não for ressarcido, entre em contato com o cartão de crédito e, se necessário, procure o Procon ou o Juizado de Pequenas Causas.

Fonte: IDG Now!