Vem aí: pagamento seguro por boleto bancário

codigo_barrasTalvez você ainda não saiba, mas o boleto sem registro da forma como o conhecemos vai deixar de existir no final de 2016. Se sua empresa trabalha com esta modalidade, é bom estar a par do que está acontecendo e se preparar para a mudança.

Antes, vale a pena contextualizar o assunto. A Febraban (Federação Brasileira dos Bancos), através do Projeto Nova Plataforma de Cobrança, vem realizando mudanças importantes nas modalidades de boleto bancário. A proposta é trazer mais segurança – e reduzir os prejuízos gerados pelas fraudes de boleto.

Este tipo de golpe se tornou comum no mercado brasileiro – basicamente altera-se o número do código de barras, visando desviar o dinheiro para outra conta. O golpe em geral é executado através de vírus no computador do consumidor final.

Pra se ter uma ideia, cerca de 40% dos boletos emitidos no país são na modalidade sem registro (dados da Febraban). Isso representa quase 1,5 bilhão de títulos.

O projeto da Febraban está sendo realizado em etapas:

Junho de 2015 – Fim de oferta (pelos bancos) da cobrança sem registro para clientes novos
Agosto de 2015 – Início da operação da base centralizadora de benefícios
Dezembro de 2016 – Término da migração das carteiras de cobrança sem registro para a modalidade registrada
Janeiro de 2017 – Início da operação da base centralizadora de títulos
Na prática, o que você precisa saber é que, a partir de janeiro de 2017, os boletos de cobrança sem registro só poderão ser pagos pelo banco beneficiário (emissor).

Um baita de um problema, não? A saída realmente vai ser migrar para uma carteira com registro.

O que esperar do boleto com registro?

Custo (maior) – Na modalidade sem registro, há apenas o custo da liquidação – ou seja, a empresa paga ao banco uma taxa quando o boleto é pago. Se o boleto não é pago, não existe cobrança de taxa. Na modalidade com registro, porém, o banco pode cobrar (dependendo da negociação) diversas taxas, como de emissão, liquidação, permanência e protesto. Assim, o custo deve subir de forma considerável, pelo menos em um primeiro momento.

Burocracia – Outro ponto é que, na modalidade com registro, é necessário que o banco receba este registro – ou seja, deverá ser enviado um arquivo de remessa. Este arquivo contém as informações dos boletos gerados, e pode ser gerado pelo sistemas Consisanet.

Outro ponto é que, para gerar boletos com registro, CNPJ ou CPF do cliente são obrigatórios. No sistema Consisanet, para as vendas a prazo já era tratado dessa forma e, portanto, não há grandes preocupações nesse sentido.

Segurança – Sem dúvida um dos ganhos será a segurança. Bancos, empresas e consumidores finais já sofreram com fraudes e isso não é nada agradável. Uma das razões para o fim do boleto sem registro foram às fraudes. Como na modalidade com registro tanto emissor quanto pagador têm de serem identificadas, as chances de o consumidor cair em um golpe caem.

Por processar o pagamento automaticamente, a inadimplência no cartão é bem menor – o cliente final cadastra uma única vez o cartão e pronto: será cobrado sempre que necessário (seja uma compra avulsa ou um serviço recorrente).

Fonte: Consisanet

Extensão do Chrome útil pra quem usa muito o modo anônimo

off_the_recordHá momentos em que você precisa navegar na web em modo anônimo para que o seu histórico não fique salvo.

E não estamos falando somente de conteúdo impróprio para menores de idade; especialistas em viagens, por exemplo, afirmam que alguns sites de reserva muitas vezes exibem preços mais elevados quando sabem que o usuário está à procura de determinados destinos. o modo anônimo também é muito útil quando você precisa usar o computador de outra pessoa sem precisar deslogar e-mail e redes sociais.

No entanto, como no modo anônimo, as páginas visitadas não são salvas, você pode acabar perdendo alguma coisa importante e não consegue encontrar no histórico. É aí que o Off The Record entra.

A extensão do Chrome salva seu histórico de navegação no modo anônimo durante o tempo que você manter a janela aberta. É possível visualizar todas as páginas visitadas, bem como as guias fechadas durante a sessão e quando a página for fechada, todo o histórico some.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa matéria.

Fonte: Olhar Digital

Em breve a ativação do Windows 10 poderá ser feita com a licença do Windows 7/8/8.1

windows_10O Windows 10 é um sistema que ao que parece ainda não está finalizado! A Microsoft tem disponibilizado novas builds e essa semana disponibilizou o Windows 10 Insider Preview Build 10565 para testadores que inclui algumas novidades interessantes e também algumas melhorias.

Esta nova build torna possível ativar diretamente o Windows 10 com a chave do Windows 7/8.1!

A informação sobre as novidades da nova build do Windows 10 foram publicadas no blog da própria Microsoft por Gabe Aul. Como já foi dito. esta versão está ainda apenas disponível para testadores no círculo “Fast Ring”.

Principais novidades

Tab Preview no Microsoft Edge

Com esta nova versão do Windows 10 os usuários poderão pré-visualizar a página que está carregada numa determinada aba do navegador Edge. Há também novas funcionalidades ao nível da sincronização de favoritos.

Cortana

A assistente pessoal cortana passará a reconhecer notas escritas à mão.
Há também novas funcionalidades relativas ao tracking de eventos (locais, horários, etc). Por exemplo, uma opção curiosa que permite reservar um carro através do Uber…isto integrado sempre com a Cortana.

Melhorias nas barras de título

Com base no feedback dos testadores do Windows, a Microsoft fez algumas alterações ao nível das barras de titulo do janelas. As barras agora aparecem mais escuras, mas o utilizador pode ajustar a cor.

Melhorias nos menus de contexto

Com esta nova versão do Windows 10 a Microsoft procedeu também a alguns ajustes nos Menus de contexto do Menu Iniciar.

Novos ícones

A Microsoft revelou que os testadores do Windows adoram novos ícones e nesse sentido decidiu-lhes fazer a vontade. Há um novo pacote de novos ícones a eles disponibilizados.

Ativação do Sistema

A novidade de maior destaque é sem dúvida a possibilidade dos usuários poderem usar as licenças do Windows 7 e 8/8.1 para ativar diretamente o Windows 10.

Gestão da impressora por omissão

Por fim a Microsoft anunciou também uma nova funcionalidade que permite definir a última impressora usada como sendo a impressora padrão. Uma funcionalidade simples mas que pode ser extremamente útil para a maioria dos usuários.

Além das novidades há um conjunto de bugs corrigidos e outras melhorias no Windows ao nível da integração do Skype com o próprio sistema. Todas essas informações podem ser consultadas aqui.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: pplware