Firefox e Edge são alvo de sabotagem

Bem, ao que parece, as multas bilionárias impostas pela União Europeia à Google, sob acusação de monopólio e competição desleal no mercado, não surtiram assim grande efeito na política interna da companhia. Muitos usuários podem achar que o navegador da empresa de Mountain View, o Chrome, é uma maravilha para rodar o YouTube, quando comparado com os maiores concorrentes, o Microsoft Edge e o Mozilla Firefox. Mas… isso seria apenas resultado de uma “maquiagem” realizada pela Gigante das Buscas.

De acordo com uma dica encontrada pelo pessoal do MS Power User no Reddit, a plataforma de streaming estaria funcionando até cinco vezes mais devagar no Edge e no Firefox. O Gerente Técnico de Programa da Mozilla, Chris Peterson, confirma a “sabotagem”. Ele diz que a Google vem utilizando um Polymer (biblioteca de JavaScript) redesenhado que só funciona de forma otimizada com o Chrome. Como resultado, o tempo de carregamento fica na proporção de 5 segundos para 1 segundo na comparação entre os browsers.

Essa “tática” vem sendo duramente criticada, principalmente porque a Google provavelmente testou o redesign do Polymer no YouTube com o Edge e o Firefox. Ou seja, a companhia deve estar bem ciente de que isso acontece.

Como solução, usuários do Reddit vêm apontando para uma extensão do Firefox, chamada de YouTube Classic. O complemento desativa a nova versão.

  • Já quem prefere o Edge, pode fazer o seguinte:
  • Abra o YouTube.com
  • Abra o Modo de Desenvolvedor com o F12
  • Clique na aba de Aplicações
  • Clique em Cookies e selecione youtube.com
  • Uma tabela deve aparecer, encontre a coluna “Nome” e a fileira “PREF” e cole o seguinte na caixa de valores: al=en&f5=30030&f6=8

Em seguida, é só recarregar a página do YouTube e visualizar a interface anterior

Bem, como a projeção é de o Chrome deve alcançar 80% do mercado de navegadores até 2023, pode ser que mais uma multa antitruste esteja a caminho, caso a Google não mude sua postura perante a concorrência.

Agradecemos ao Celso, colaborador do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Tecmundo