Dicas da Serasa para escapar de golpes nas compras das férias

A época de férias costuma vir acompanhada de um aumento nas compras on-line de viagens e passeios, o que também costuma chamar a atenção de cibercriminosos.

Para evitar ser vítima desses invasores, que querem roubar senhas, dados pessoais e financeiros dos consumidores, é importante atenção redobrada na hora de fazer compras e reservas pela Internet.

Dicas de segurança

Confira abaixo algumas dicas destacadas pelos especialistas da Serasa Experian para não cair em golpes e fraudes nesta época do ano.

-Ao ingressar em um site, verifique se ele possui certificado de segurança. Para isso, basta checar se o http do endereço vem acompanhado de um “s” no final (https). Há ainda certificados que ativam um destaque em verde na barra do navegador;

-Não faça cadastros em sites que não sejam de confiança;

-Lembre que hackers usam técnicas para incluir links falsos em sites de busca. Muitas vezes até compram espaço nesses mecanismos para atrair usuários desatentos. Ao fazer buscas como “Promoções de férias”, prefira sites de lojas conhecidas ou tenha certeza de que a loja com a suposta promoção existe de verdade.

-Tenha cuidado com sites que anunciam ofertas ou produtos por preços muito inferiores à média do mercado;

-Essas ofertas podem muitas vezes serem enviadas por e-mails. Evite abrir os que pareçam exagerados e com valores muito baixos e vantajosos;

-Não compartilhe dados pessoais nas redes sociais que possam ajudar os golpistas a se passarem por você;

-Mantenha atualizado o antivírus do seu computador, diminuindo os riscos de ter seus dados pessoais roubados por arquivos espiões;

-Evite realizar qualquer tipo de transação financeira utilizando computadores conectados em redes públicas de Internet;

-Ao usar computadores compartilhados, verifique se fez o log off das suas contas (e-mail, internet banking etc.).

-Utilize senhas fortes, que tenham também caracteres especiais. Não repita as mesmas senhas em diferentes plataformas de acesso.

Fonte: IDGNow!

Brasil: uma tentativa de fraude a cada 16 s

O Brasil tem uma tentativa de fraude a cada 16 segundos, segundo levantamento da Serasa Experian. O número foi de 1,478 milhão no período entre janeiro e setembro, o que representa uma alta de 10,7% em relação a igual período do ano passado. Só em setembro, houve 170.595 tentativas, 18% maior que igual mês de 2016 (144.514). Frente a agosto, foi registrado recuo de 7,6%. O indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude avalia qualquer tipo de golpe, como solicitação de cartão de crédito ou compra de bens com identidade falsa. O levantamento é feito mensalmente a partir das consultas ao Serasa.

Na avaliação dos economistas da Serasa, o aquecimento do mercado de crédito por causa da melhora do mercado de trabalho e da retomada da economia podem estar incentivando os fraudadores. A busca por crédito avançou 6,2% em setembro, frente a igual mês de 2016.

A maioria das tentativas de fraude (565.551, ou 38,3%) foi no setor de telefonia. Nessa área, é comum a compra de aparelhos ou abertura de contas de celulares. Só que o setor também funciona como uma “porta de entrada” para outros, já que as contas do telefone viram comprovantes de residências usados para abertura de contas em bancos, que dão acesso a talões de cheques, cartões de crédito e pedidos de empréstimos.

Em seguida, vem o setor de serviços, com 451.777 tentativas de golpe nos primeiros dez meses do ano, com 30,6% do total. O setor financeiro — bancos e financeiras — tem quase um quarto dos casos (23,4% de participação e 346.372 tentativas).

Entre as tentativas de fraudes identificadas pela Serasa Experian estão compra de celulares com documentos falsos ou roubados, pedido de emissão de cartões de crédito com identificação falsa ou roubada, compra de produtos eletrônicos também com identificação falsa ou roubada e abertura de empresa com dados falsos, que podem servir também de fachada de golpes.

Fonte: Época

Cuidado com e-mails falsos em nome do Serasa

serasa_fakeReceber um e-mail com a notificação de que você está inadimplente causa preocupação. Mas também aguça a curiosidade. Basta um clique e pronto, em vez de obter as informações sobre uma possível pendência financeira, o usuário permite que programas roubem as informações do seu computador, possibilitando o acesso a seus dados pessoais e senhas.

Golpistas usam o nome de instituições especializadas em armazenar cadastros de consumidores para concessão de crédito para fazer phishing (termo que vem do inglês fishing -que quer dizer pescar), tipo de fraude eletrônica que visa obter dados de usuários. A Serasa Experian, uma das instituições mais utilizadas pelas empresas na hora de examinar se deve conceder crédito aos seus clientes, é também umas das favoritas dos aproveitadores e frequentemente tem correnpondências enviadas em seu nome.

Para reconhecer um e-mail fraudulento, preste atenção no domínio da mensagem – endereço que leva até o site. Nos e-mails, ele vem escrito depois do sinal de @ no endereço do emissor. No caso da Serasa Experian as mesagens podem ser encaminhados com dois domínios: @serasaexperian.com.br ou @certificadodigital.com.br. A empresa disponibiliza um e-mail para denunciar as tentativas de fraude eletrênica abuse@br.experian.com.

– Verifique se você contratou algum serviço que prevê o envio de e-mail com estas notificações
– Não clicar em nenhum link ou botão, nem tampouco permita o download de qualquer arquivo deste tipo de e-amail
– Confira se o endereço remetente do e-mail pertence mesmo à empresa

Agradeço ao Davi e ao Paulo Sollo, amigos e colaboradores do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: EBC

Serasa lança ferramenta antifraude para e-commerce

e-commerceAs perdas com relação a fraudes com cartões de crédito em ambiente virtual são uma das grandes preocupações para o comércio brasileiro na Copa do Mundo do Brasil, e, desde já, a Serasa Experian oferece uma ferramenta para evitar que isso aconteça ou, ao menos, para tentar diminuir o prejuízo.

O tema ficou cada vez mais recorrente após o aumento de 53% em fraudes via cartão de crédito, registrado na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. A preocupação por aqui é ainda maior porque o Brasil atualmente ocupa o quinto lugar no ranking mundial de golpes com cartões e, somente em 2013, esse tipo de crime virtual custou R$ 2,3 bilhões às vítimas. De acordo com levantamento da Serasa Experian, 54% dos brasileiros sofreram alguma fraude nos últimos 12 meses.

A ferramenta original do chamado Safety existe desde 2005 para os setores bancário, varejista e companhias aéreas e conseguiu evitar perdas de US$ 500 milhões para seus 10 principais clientes globais em 2013. A partir de agora, está disponível para um leque mais amplo de empresas e promete identificar com eficiência ainda maior as ações suspeitas em compras online durante os jogos.

O Safety atua da seguinte forma: ao realizar a transação digital, o usuário não percebe a presença da ferramenta, que monitora todo o processo, em tempo real. Essa avaliação pode, por exemplo, analisar fatores de risco, indicadores de fraude, como a reputação da máquina utilizada, o comportamento do usuário e outras atitudes consideradas pouco convencionais.

Essa nova versão do Safety terá mais de 450 regras, que podem ser configuradas, para detectar riscos. Caso haja sinais de fraude, a ferramenta bloqueia a transação e avisa sobre o ocorrido. No caso de Internet Banking, o correntista é alertado e acompanha o que está acontecendo em sua conta virtual via página espelho.

Para evitar que os bons compradores sofram com alertas desnecessários, o Safety utilizará também outros produtos da Serasa Experian e questões relacionadas a horário e geolocalização. Para saber mais sobre a ferramenta e como utilizá-la, basta entrar em contato com o pessoal da Serasa Experian.

Agradeço ao Davi, amigo e colaborador do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Canaltech corporate

E-mail falso em nome do Serasa contém malware

Ao abrir link da mensagem, usuário é infectado por Cavalo de Troia que rouba dados bancários e de cartões de crédito

A Nodes Tecnologia, distribuidora das soluções de segurança da solução antivírus Avira no Brasil, identificou uma nova tática de ataque usada por cibercriminosos, que consiste no envio de e-mails falsos em nome do Serasa Experian, alertando sobre débitos pendentes.

A mensagem é enviada por um endereço eletrônico que pode, de fato, confundir as vítimas: “Serasa S/A@serasa.com.br”, e diz que o CPF cadastrado para do usuário possui débitos que devem ser quitados. Além disso, a mensagem contém elementos – como o logotipo da empresa e o modo como o texto é escrito, que dão a aparência de legítima.

Ao abrir o e-mail, a vítima é convidada a clicar em um botão, para verificar o tal débito pendente. É assim que a máquina é infectada por um Cavalo de Troia, que tem como objetivo roubar dados bancários e de cartões de crédito da vítima.

Exemplo de e-mail falso enviado em nome da Serasa, que rouba dados bancários da vítima:

serasa_ataque“Já que, para realizar compras, o consumidor necessita ter o nome limpo, ele pode se apavorar com a mensagem, principalmente nesta época do ano, porque ele tem poucos dias para fazer as compras de Natal. É neste momento que os criminosos podem obter êxito em sua tentativa de roubar as pessoas”, comenta Eduardo Lopes, diretor da Nodes Tecnologia.

O especialista ressalta que o usuário nunca deve acreditar nesse tipo de mensagem, “porque tanto a Serasa como outros órgãos que trabalham com esta modalidade de serviço fazem este tipo de comunicado apenas via Correio, diretamente na residência da pessoa. Nunca por e-mail”.

Além desta dica, o executivo também orienta os consumidores a manterem seus computadores e aparelhos móveis sempre com sistemas operacionais e programas atualizados, além de ter um sistema antivírus de qualidade instalado e atualizado.

Vale lembrar que o Serasa também oferece um serviço gratuito para consulta de CPF e para limpar o nome online, o Serasa Consumidor.

Agradeço ao Davi, amigo e colaborador do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: IDG Now!

A cada 14,8 segundos, um consumidor brasileiro sofreu tentativa de fraude em 2012

Serasa

Uma pesquisa divulgada nos últimos dias pela consultoria Serasa Experian revela que o número de golpes contra consumidores bateu um novo recorde no Brasil, com 2,14 milhões de tentativas em 2012. O total equivale a uma tentativa de fraude a cada 14,8 segundos. Em 2011, foram registrados 1,96 milhão de tentativas entre janeiro e dezembro e, em 2010, 1,87 milhão.
O indicador de tentativas de fraudes da empresa atribui o aumento de casos à popularização da internet e das mídias sociais. Segundo a Serasa, é comum que os usuários forneçam seus dados pessoais em cadastros online sem verificar a segurança ou ideoneidade do site.

Com os dados, os golpistas costumam abrir contas bancárias no nome da vítima para ter acesso a cartões de crédito, empréstimos e talões de cheque. Os dados também são usados na compra de automóveis, em financiamentos eletrônicos e na compra de celulares, por exemplo.
Os setores de telefonia e serviços lideraram os registros de tentativa de fraude no ano passado. O primeiro teve 749.213 casos de tentativas de fraude no ano passado, ou 35% dos registros. Já o setor de serviços, que inclui empresas como agências de turismo, teve 746.318 registros, também 35% do total. Por outro lado, houve queda nas tentativas de fraude nos bancos (18% em 2012, 26% em 2011 e 28% em 2010).

A Serasa recomenda uma série de precauções ao usuário, como evitar o cadastro em sites que não sejam de confiança; limitar a publicação de dados em redes sociais (signo, modelo de carro, time que torce etc); e manter o antivírus sempre atualizado para evitar trojans. Também é recomendado que o usuário não forneça ou confirme informações pessoais pelo telefone e tenha cuidado com documentos pessoais como RG e CPF.

Agradeço ao Davi e ao Lucas, amigos e colaboradores do Seu micro seguro, pela referência a esta notícia.

Fonte: Canaltech

Cuidado com o falso e-mail da Serasa

Serasa

No fim de ano, todo o cuidado será pouco na Internet. Nesta época, em que as entidades ligadas ao comércio de todo o país promovem campanhas de recuperação de crédito para os consumidores poderem voltar às compras de final de ano, os criminosos cibernéticos estão enviando um e-mail falso se passando por Serasa Experian para tentar enganar os consumidores que se preocupam em não ter o nome negativado.

Um destes e-mails chega como se fosse da Serasa Experian com a mensagem “NOVAS PENDENCIAS em seu CPF” e pede ao usuário do computador para clicar em um link para que ele possa visualizar o extrato do débito. Na verdade, ao clicar na imagem, um arquivo malicioso é executado e descarrega no PC um vírus criado para roubar os dados financeiros do consumidor, que pode até não ter o nome negativado, mas como ele deseja ter certeza disso nessa hora, pode cair em uma armadilha e ter os dados bancários e de cartões de crédito roubados.

Eduardo Lopes, diretor da Nodes Tecnologia, distribuidora das soluções de segurança digital da Avira no Brasil, orienta o usuário a não acreditar neste tipo de mensagem e, no caso de dúvida, entrar em contato diretamente por telefone ou pessoalmente com as entidades de proteção e recuperação de crédito para realizar a consulta.

Agradeço ao Davi e ao Lucas, amigos e colaboradores do Seu micro seguro, pela referência a esta notícia.

Fonte: Convergência Digital