Vazamento de dados de usuários gera processos para a Uber

A Uber revelou, há apenas dois dias, que sofreu um grande vazamento de dados de usuários em 2016. As ações erradas da companhia ainda envolvem um pagamento de US$ 100 mil aos hackers que roubaram as informações e até o acobertamento de que a empresa sofreu esse ataque e perdeu os dados. Shame on you, Uber.

Agora, mesmo que a companhia não tenha revelado de qual país eram os usuários que foram roubados (são 50 milhões de clientes e 7 milhões de motoristas), a justiça norte-americana já está caindo para cima da Uber. Dois processos de ação coletiva, assinados por diferentes tribunais federais na Califórnia e em San Francisco (EUA), alegam negligência da Uber.

Os processos alegam o seguinte sobre a Uber: “conduta grosseiramente negligente”, “não seguiu os padrões de cuidado razoáveis”, “a companhia deveria ter salvaguardas administrativas, físicas e técnicas, tais como processos de detecção de intrusão que detectem brechas de dados em tempo hábil, para proteger as informações”.

A advogada Danyelle Townsend, responsável por um dos processos, ainda adicionou: “Grandes corporações como a Uber enfrentam mais ameaças de violações de segurança do que as pequenas empresas. Isso porque, em parte, se deve às grandes quantidades de dados que possuem. A Uber sabia ou deveria saber que seus sistemas de segurança eram inadequados, particularmente à luz das violações de dados anteriores que a Uber havia experimentado, e ainda assim a Uber não tomou precauções razoáveis”.

A Uber ainda não comentou os processos. Por outro lado, o CEO Dara Khosrowshahi disse anteriormente que “nada disso deveria ter acontecido” e que não iriam pedir desculpas sobre o vazamento.

Fonte: Tecmundo

Uber implementa importante recurso de segurança

O aplicativo da Uber recebeu recentemente um recurso de segurança aguardado por usuários.

Quem usa apps para chamar corridas provavelmente já ouviu ou vivenciou histórias nas quais o motorista não coincidia com o que chegava dirigindo o carro informado no ato da solicitação da viagem. Agora, no app da Uber, os condutores precisarão tirar selfies antes de ficarem disponíveis para corridas ou no momento de aceitar um chamado.

O novo recurso será usado aleatoriamente pelo aplicativo para evitar potenciais fraudes de identidade, de acordo com a empresa.
Se a foto tirada pelo motorista quando solicitado pelo aplicativo da Uber não coincidir com a de seu registro na empresa, ele não poderá realizar a viagem.

A nova tecnologia de reconhecimento facial do aplicativo da Uber usa o Cognitive Services, um conjunto de APIs (interface de programação de aplicações, que facilita o desenvolvimento de novos recursos) que permite criar novos serviços de identificação de pessoas a partir da tecnologia criada pela Microsoft. Esse recurso é vinculado ao Azure, a plataforma de computação em nuvem da criadora do Windows, e viabiliza a integração de plataformas de smartphones Android e iPhones.

Fonte: Exame

Bônus de R$ 100 no Uber é golpe

uberUm novo golpe vem enganando usuários brasileiros com a falsa promessa de uma promoção especial do Uber para o Carnaval. As informações são da Kaspersky Lab.

De acordo com a empresa de segurança, os cibercriminosos prometem um bônus de Carnaval no valor de 100 reais no Uber para quem se cadastrar no aplicativo por meio do link enviado por eles. No entanto, como costuma acontecer em golpes do tipo, o verdadeiro objetivo dessa promessa falsa é clonar os cartões de crédito das vítimas.

“Além de clonar o cartão de crédito da vítima, o golpe dá ao criminoso um crédito de R$20 reais no aplicativo caso um novo usuário venha a se cadastrar no serviço usando seu código de referência, ou seja, ele lucra duas vezes”, explica o analista sênior da Kaspersky no Brasil, Fabio Assolini.

Como funciona

O golpe em questão se inicia com o envio de um e-mail informando ao usuário que ele ganhou o suposto crédito de 100 reais no Uber. Ao clicar no link para se cadastrar, é direcionada para sites falsos, criados especialmente para a campanha maliciosa.

Entre os domínios usados no ataque, vale destacar o uberdesconto.com.br e o ubercupomonline.com.br. Os sites trazem formulários em que a vítima deve informar seu número de cartão de crédito completo para completar o suposto cadastro.

Fonte: IDG Now!

99 e Easy Taxi podem vir a ser uma só empresa

taxiO sucesso do aplicativo de contratação de motoristas particulares Uber pode fazer com que duas empresas que atuam no ramo de táxis anunciem uma fusão para ganharem força na hora de competir com o app norte-americano. Segundo a revista Época Negócios, a 99 e a Easy Táxi podem anunciar uma fusão em breve.

De acordo com a publicação, as duas empresas estariam em período de negociações desde 2015, mas as conversas se intensificaram nos últimos meses. As informações foram reveladas por duas fontes que acompanham o processo, sendo que uma delas é um alto executivo que afirma que “as chances de uma fusão estão hoje em 50%”. No ano passado, elas eram de 25%.

Outra informação que a revista trouxe é que as empresas estariam negociando com fundos interessados em financiar a união. Para isso, os investidores iram investir a quantia de US$ 100 milhões em um fundo de investimentos.

Apesar de parecer uma quantia absurda, ambas as empresas já provaram que o valor não é assim tão assustador. Vale lembrar que a Easy Táxi já arrecadou US$ 170 milhões em investimentos desde que entrou no mercado, ainda em 2011. A 99, por sua vez, recebeu de aportes que, apenas no ano passado, somaram mais de R$ 130 milhões.

A fusão deve ser anunciada nos próximos dois meses e a previsão é de que elas dominem o mercado de táxis, uma vez que a Easy conta com 400 mil carros cadastrados em 420 cidades (350 no Brasil), contra 140 mil profissionais em 350 cidades brasileiras da 99.

Fontes: Olhar Digital e Época Negócios

Como se proteger do “golpe do Uber”

uberImagine a cena: você sai do trabalho tarde da noite, e para não voltar para casa de ônibus, decide chamar um Uber.

Enquanto espera na calçada, um carro encosta e pergunta se você está esperando um dos veículos da empresa. Você entra?

Relatos como este estão se tornando comuns. Pessoas mal intencionadas se aproveitam do fato de os carros do Uber não terem nenhuma identificação externa para aplicar esse tipo de golpe.

Não há motivo para desespero, no entanto. É fundamental ficar de olho e seguir essas 5 dicas de segurança para não cair em roubada no Uber.

1. Acompanhe o caminho que o carro está fazendo

O aplicativo mostra o carro a caminho. Se no mapa parece que o carro vai chegar pela direita, e ele chega pela esquerda, tem algo estranho aí.

Se parece que ele está na rua de trás, provavelmente não é o mesmo carro que encostou ao seu lado. Fique atenta!

2. Sempre cheque a placa do carro

Quando o aplicativo seleciona o carro que vai atender sua chamada, ele informa a placa, modelo e marca do carro.

Mesmo se você não souber a diferença entre um Chevrolet Celta e um Honda HR-V, você pode identificar o carro pela placa. Nunca entre no carro sem checar se a placa informada no app corresponde à placa do carro.

3. Nunca diga seu nome antes do motorista

Se você tem o hábito de perguntar “esse carro é para a Fulana?”, pode tratar de mudar. O motorista tem acesso ao seu nome, e em geral ele mesmo pergunta, até para a segurança dele. Espere que ele pergunte, e então você pode confirmar.

4. Verifique se o motorista está usando o aplicativo

Em geral os motoristas deixam o celular com o aplicativo aberto no painel do carro. Lá, antes deles iniciarem a viagem, você pode ver seu nome e sua foto. Isso confirma que aquele motorista é o que foi designado para atender seu chamado.

5. Ainda inseguro? Compartilhe sua localização

Você pode enviar para seus amigos e familiares um link que mostra onde você está enquanto está no Uber. Basta entrar no menu da viagem e clicar em “Compartilhar rota”.

Dessa forma a pessoa que receber a mensagem com link poderá ver em tempo real onde você está, se está mesmo a caminho de casa ou de qualquer que seja seu destino.

Fonte: Exame