Winamp não irá mais deixar de existir

winampSe você é um dos usuários que ainda utiliza o tocador de música Winamp e estava preocupado quanto ao cancelamento do programa, pode respirar aliviado. De acordo com o site TechCrunch, o serviço, no final das contas, não será encerrado, mas sim vendido para a Radionomy, uma empresa internacional de estações de rádio online com sede em Bruxelas, na Bélgica.

A notícia vem logo após um grupo de pessoas divulgar em fóruns internacionais que os dados do Winamp agora estão armazenados em servidores da companhia belga. As negociações já estariam em fase final entre a Radionomy e a AOL, atual dona do Winamp, e devem ser concluídas até esta sexta-feira (3). Além disso, o Shoutcast, outro programa de música da AOL, também foi adquirido pela empresa de rádio.

A Radionomy possui um catálogo com cerca de 6.000 estações de rádio que são ouvidas em mais de 40 milhões de horas todos os meses. O serviço gratuito ainda permite pesquisas de vários gêneros musicais, além da criação de canais e playlists personalizadas que são promovidas de acordo com sua popularidade entre os usuários. “As estações são feitas por pessoas comuns e não são apenas listas de reprodução (como Pandora e Spotify)”, diz a empresa.

Agora com a aquisição do Winamp e do Shoutcast, é provável que a Radionomy amplie o seu software para ajudar a programar melhor as emissoras de rádio e oferecer serviços adicionais. Outra possibilidade é colocar as duas plataformas em ambientes mais comerciais, como destaca o TechCrunch. Um dos investidores da Radionomy é a MusicMatic, que desenvolve experiências de áudio e vídeo para lojas e outros locais.

Anteriormente, especulava-se que a AOL venderia o Winamp para a Microsoft, mas nada foi confirmado. O fim do Winamp foi divulgado no final de novembro, quando a companhia publicou um pequeno comunicado em seu site oficial, mas sem dar nenhuma explicação clara sobre os motivos do fechamento. Alguns usuários até criaram uma petição online que pedia à AOL para transformar o player em um software de código-fonte aberto e, assim, permitir que a comunidade virtual ajudasse no desenvolvimento e suporte ao player.

O Winamp foi lançado em abril de 1997 e surgiu quando a internet deixou de ser discada para adotar o padrão de banda larga. Entre os principais diferenciais da ferramenta estava a possibilidade de personalizar a aparência do programa de inúmeras maneiras. O aplicativo reproduz formatos de áudio e vídeo como MPEG, MP3, MID, MOD, WAV, AIF, WMA e FLV.

Agradeço ao Davi e ao Lucas, amigos e colaboradores do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Canaltech

Winamp se despede depois de 15 anos

winampDepois de 15 anos como um dos mais populares aplicativos da web, o Winamp vai ser encerrado. As informações são do site oficial do programa, onde há uma nota revelando que ele não estará mais disponível para download a partir de 20 de dezembro.

O Winamp foi muito usado como reprodutor de músicas entre o final dos anos 1990 e o começo de 2000. Ele também era utilizado para streaming de rádios em websites, mas perdeu popularidade para o iTunes e o Windows Media Player.

O app foi desenvolvido por ex-estudantes da Universidade de Utah, Justin Frankel e Dmitry Boldyrev, e foi lançado em 1997.

A AOL adquiriu o Winamp em 1999, e ele chegou a ganhar sua última versão (a 10ª) em 2007. Nesta época, a maioria das pessoas já tinha deixado de utilizá-lo para dar espaço a outros programas semelhantes e mais avançados.

A última versão lançada trouxe um novo visual para o aplicativo, com informações e biografias sobre os artistas, além de compatibilidade e suporte para diversos arquivos de áudio e vídeo.

Agradeço ao Lucas, amigo e colaborador do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Baboo