Metade das empresas ainda usa o Windows XP

Apesar de a Microsoft ter encerrado oficialmente o suporte para o Windows XP em 2014, uma pesquisa lançada pela Spiceworks revelou um número um tanto quanto assustador: 52% das empresas ao redor do globo ainda utilizam o sistema operacional em pelo menos um de seus computadores. O estudo mostrou também que cerca de 9% das companhias também rodam pelo menos uma instância de suas redes com o Windows Vista — cujo suporte está programado para acabar em abril de 2017.

No entanto, de acordo com o estudo, o encerramento próximo do suporte para o Windows Vista deve impulsionar um maior número de corporações a realizar a atualização de seus sistemas. Ao menos é o que acredita Peter Tsai, analista sênior de tecnologia da empresa que desenvolve softwares para o mercado de TI.

Porém, o fato de tantas empresas ainda confiarem no Windows XP não significa que elas estejam mantendo redes sem segurança. O estudo mostra que, ao contabilizar o percentual de cada sistema operacional relativo ao número total de computadores em toda a rede da empresa, o Windows 7 representa 69% em todo o mundo, sendo seguido pelo Windows XP, com 14%. Na sequência, aparecem o Windows 10 com 9%, o Windows 8 com 5%, e, por fim, o Windows Vista com 1%. Em resumo, as versões antigas estão presentes nas máquinas, mas não são maioria.
O cenário deve mudar

De acordo com a companhia, a adoção do Windows 10 deverá crescer até julho de 2017, quando pelo menos um computador estará rodando o sistema em 73% das empresas ao redor do mundo. “Apesar de alguns departamentos de TI não serem capazes de atualizar seus sistemas em tempo devido a falta de tempo ou de orçamento, é crítico que profissionais de TI consigam mais recursos, dados os riscos de segurança ao se rodar sistemas operacionais com vulnerabilidades não corrigidas”, explica Tsai.

Fonte: Tecmundo

Windows 7 se mantém folgado na liderança

win7_market_shareO domínio dos sistemas operacionais de PCs pertence, sem qualquer dúvida, à Microsoft e ao Windows. São várias as versões que estão no topo, com o Windows 7 como a primeira delas.

Mas, as mudanças recentes no Windows 10, levaram muitos a acreditar que iriam haver transformações profundas. A realidade mostra que isso não aconteceu e, inclusive, houve uma mudança de rumo.

O fim da oferta da atualização gratuita do Windows 10 por parte da Microsoft em final de Julho passado, levou muita gente a ir adiante com a decisão de realizar o upgrade para o novo sistema operacional. Esperava-se, por isso, que o seu crescimento fosse continuado e que as versões anteriores do Windows fossem diminuindo em número de usuários, mas a verdade é que isto não aconteceu em alguns casos.

O Windows 7 controla o mercado e se estava em queda, culpa do Windows 10, o mês de Agosto chegou para mudar esta tendência, levando-o à manutenção da liderança.

O Windows 10, o seu maior concorrente, seguiu a mesma tendência e continuou o seu crescimento. Está agora com 22,99%, tendo no mês de Julho sido de 21,13% e em Junho tinha 19,14%. Apesar do aparente crescimento, o seu ritmo se estabilizou nesse patamar.

As restantes versões do Windows mantêm a queda já esperada. O Windows 8.1 está na quarta posição desta lista com 7,92% em Agosto, o que mostra um aumento ligeiro face aos 7,80% de Julho.

O Windows 8, que a Microsoft já deixou de oferecer suporte, teve uma presença de 1,82% em Agosto, descendo dos 2,09% de Julho. Por fim, o Windows XP, que foi descontinuado e deixou de ter qualquer atualização, teve 9,36%, menos que os 10,34% de Julho.

A Microsoft esperava que o Windows 10 já tivesse alcançado valores bem mais elevados e prestes a assumir a liderança, mas a verdade é que os usuários estão resistentes em abandonar as versões anteriores e o próprio mercado não está gerando as vendas necessárias para alavancar esse crescimento.

Fonte: pplware

Atualizações do Windows 7 e 8.1 terão alterações

windowsupdateA Microsoft vai adotar uma prática um pouco mais eficiente de atualizar o Windows 7 e o 8.1, inspirada no que a empresa tem feito com a versão 10 do sistema. Agora, estas versões mais antigas do sistema receberão atualizações cumulativas, o que é um alívio para quem está atrasado com os updates.

Nas versões anteriores do sistema operacional, a prática era a de liberar vários pacotes individuais de atualização a cada mês. Se o tempo passava e o PC não era atualizado, o processo de realizar a atualização se tornava um martírio, uma vez que a máquina precisava baixar às vezes centenas de pacotes de updates e, no processo de instalá-los, reiniciar várias vezes. Quem precisou instalar recentemente o Windows 7 e precisou atualizá-lo sabe como a situação é desagradável.

No Windows 10, isso é feito de uma forma um pouco mais inteligente. As atualizações ainda são disponibilizadas em pacotes individuais, mas a Microsoft agora libera pacotes cumulativos frequentes. Isso significa que, se você passar muito tempo sem atualizar um PC, você só precisa baixar um pacote gigante com todos os updates necessários, o que é mais eficiente.

A Microsoft já havia sinalizado a chegada de algo do tipo em maio, quando a empresa lançou um pacote de atualizações com todos os updates desde o Service Pack 1 do Windows 7 (mas não chamou de Service Pack 2, por algum motivo).

A empresa deve começar a colocar o plano em prática em outubro deste ano, quando lançará o pacote cumulativo daquele mês com todas as atualizações do Windows 7 e 8.1. Os pacotes mensais seguintes também incluirão os anteriores. Além disso, a empresa planeja que a partir de 2017 começará a “voltar no tempo” para incluir atualizações anteriores à implantação das novas práticas, provavelmente até o Service Pack 1 do Windows 7 e o lançamento do Windows 8.1.

Fonte: Olhar Digital 

Atualização para Windows 7 provoca falha grave em PCs

A Microsoft realizou uma pequena alteração ao Windows Update que, como consequência, faz com que alguns computadores com Windows 7 não consigam mais inicializar. Segundo a Forbes, a empresa sabia que a alteração poderia ter essa consequência, mas realizou-a de qualquer maneira, e ainda não fez nenhuma correção.

Com a mudança, a atualização KB3133977 para o Windows 7 deixa de ser “opcional” e passa a ser “recomendada”. Essa atualização ativa a funcionalidade Secure Boot no Windows, o que provoca conflitos na inicialização de alguns computadores com placas-mãe da Asus. Nesses casos, usuários que tentam inicializar o computador veem a seguinte mensagem de erro:falha_win7O problema surgiu pela primeira vez quando a atualização foi lançada. No entanto, como ela era opcional, apenas usuários que a instalavam manualmente foram afetados. A mudança para “Recomendada” no mês passado, entretanto, faz com que ela seja instalada automaticamente em computadores com as configurações padrões do Windows Update, o que pode provocar problemas.

Solução

A Asus já divulgou uma maneira de solucionar o problema nas máquinas afetadas. Ela exige que o usuário entre nas configurações da BIOS antes do sistema inicializar e altere o tipo de sistema operacional nas configurações do Secure Boot. A empresa, vale notar, tem parte da culpa pelo erro, já que não disponibilizou atualizações para suas placas-mãe desde que o problema começou a ocorrer.

A Microsoft, por sua vez, não mudou novamente para “opcional” a prioridade da atualização KB3133977. Ela apenas atualizou o documento de suporte da atualização para indicar que o problema acontece. A empresa não disponibilizou nenhuma atualização ou patch para consertar o problema, e sugere que usuários atualizem para Windows 10 para corrigí-lo.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Olhar Digital

Windows 7 diminui presença no mercado

win_marketAntes do lançamento do Windows 10, o Windows 7 marcava presença em 60% do mercado, em junho de 2015. A versão do sistema operacional começou este ano com presença de 52, 47%, mas hoje registrou 48,27%.

Mesmo com a queda e com o possível crescimento do Windows 10, o Windows 7 deve permanecer sendo o sistema operacional mais popular, chegando a ultrapassar o XP em setembro de 2012.

Hoje, o Windows Vista marca presença em 1,4% e o Windows XP em 9,66% e vale lembrar que o Windows 10 não conta com atualização gratuita para estes sistemas. Acredita-se que a presença do XP tende a diminuir ainda mais, uma vez que a Microsoft encerrou suporte ao sistema em abril de 2014.

No geral dos sistemas operacionais, o Windows teve uma queda e registrou 89,23%, enquanto o Mac OS X teve um aumento, ficando em 9,2% de presença, assim como o Linux, que marcou 1,56%.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Olhar Digital

Microsoft disponibiliza atualizações para Windows 7 e 8.1

windowsupdateA Microsoft disponibilizou para download nesta semana uma atualização para o Windows 7 (KB3102810) e para o Windows 8.1 (KB3102812).

De acordo com os artigos correspondentes publicados na Base de Conhecimento da Microsoft, a atualização corrige dois problemas:

Problema 1
Quando você instalar as atualizações do Windows usando o System Center Configuration Manager, o processo de instalação leva muito tempo para ser concluído e o System Center Configuration Manager fica sobrecarregado.

Problema 2
O processo Svchost.exe tem 100 por cento de uso da CPU quando você tenta atualizar para o Windows 10 via Windows Update.

Faça o download da atualização para o Windows 7 e 8.1

Esta atualização para o Windows 7 e Windows 8.1 está disponível como opcional no Windows Update e via download direto através dos links abaixo:

Windows 7 – x86
Windows 7 – x64
Windows 8.1 – x86
Windows 8.1 – x64

Agradecemos ao Paulo Sollo, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa notícia.

Fonte: Baboo

Motivos para não migrar para o Windows 10 (por enquanto)

win7_win10Falta pouco para o lançamento do Windows 10. Nesse momento, muitos usuários – sobretudo aqueles descontentes com o 8 ou versões anteriores- estão ansiosos para atualizarem seus computadores. A nova versão será disponibilizada dentro de poucos dias, mas pode ser inteligente postergar um pouco a atualização do sistema operacional na sua máquina. Listamos os motivos para que você espere um pouco mais para fazer esse processo.

1. Você tem um equipamento que atende a todas exigências?

Para rodar o Windows 10, você precisa de um computador ou tablet com processador de no mínimo 1GHz, 1 GB de RAM para máquinas 32-bit (2GB para 64-bit), 1 GB de espaço no disco rígido (20 GB, respectivamente), um placa de vídeo DirectX 9 ou mais avançado, um driver WDDM 1.0 e display mínimo de 800 x 600.

Se o seu sistema não atende a especificação, atualize seu hardware antes de mirar o sistema operacional. Uma alternativa é comprar um novo computador com o Windows 10 já instalado.

2. Você tem um ano para atualizar

Os usuários do Windows 7 e 8 têm direito à atualização gratuita para a nova versão, mas ela não precisa ser imediata. Com um ano para atualizar o sistema (o prazo final é 29 de julho de 2016), você pode fazê-lo sem pressa.

3. Você usa o Windows 7

Um dos maiores trunfos do Windows 10 é consertar boa parte do dano causado pelo Windows 8, projetado com foco em dispositivos touch ao invés de PCs tradicionais. Como exemplo, ele reinsere o menu inicar, presente no Windows 7, permitindo que os usuários trabalhem inteiramente no desktop, deixando de lado a tela inicial do 8.

Seguindo essa linha, os usuários do Windows 7 já possuem tudo o que precisam: um menu iniciar e a capacidade de trabalho unicamente no desktop. Se você está satisfeito com o 7, pode ser interessante ater-se a ele.

4. Você gosta dos gadgets

Os gadgets do Windows 7 — como a previsão do tempo, monitoramento da CPU, da velocidade do disco rígido e relatórios sobre o estado do sistema e sua rede – não funcionam no Windows 10 e serão removidos com a atualização. Caso seja um grande fã dessas funcionalidades, não atualize.

5. Atualizações de segurança para Windows Vista, 7 e 8 estarão disponíveis por anos

É comum que a Microsoft force a atualização para o sistema operacional mais recente ao encerrar o suporte para os mais antigos, deixando-os vulneráveis a ameaças de segurança. Se você usa o Windows 7 ou 8, ainda tem muito tempo até ser pressionado a atualizar. A companhia continuará emitindo patches para esses sistemas até janeiro de 2020 e janeiro de 2023, respectivamente. Até os usuários do Vista ainda têm tempo: o suporte será encerrado em abril de 2017. Não há motivo para pressa.

6. Você usa smart files do OneDrive?

A primeira versão do Windows 10 não trará os smart files, espécie de substitutos fantasmas dos arquivos do OneDrive que baixam os originais com um clique duplo. A Microsoft informou que planeja levar a funcionalidade ao novo sistema operacional até o final do ano, mas se ela lhe for essencial, compensa aguardar até sua implementação oficial para atualizar o Windows.

7. Você tem periféricos antigos

A maior fraqueza dos novos sistemas operacionais é integrar periféricos antigos, como impressoras e scanners. A Microsoft nem sempre garante que as novas versões do Windows funcionem com esses dispositivos (isso exigiria muitos recursos de desenvolvimento) e, como resultado, alguns desses aparelhos não serão compatíveis com o 10. É importante ter certeza de que seus dispositivos funcionam no novo sistema operacional antes de atualizar.

8. Você ama o Windows Media Center?

Sim, algumas pessoas são fãs do Windows Media Center, serviço de reprodução de vídeos, músicas e outras mídias lançado em 2002. A Microsoft tenta encerrá-lo há anos, chegando a desmontar a equipe responsável em 2009.

Fato é que o Media Center sempre foi um pesadelo para configurar e há muito foi superado por serviços de streaming como Netflix, Amazon Prime, Hulu, Spotify e Apple Music e outros. Ainda assim, alguns fãs remanescentes ficariam devastados com sua ausência no Windows 10.Se você é uma dessas pessoas, não atualize.

9. Você não precisa dos problemas da adoção rápida

Não importa a vastidão dos testes beta, os bugs de um novo sistema operacional só são descobertos depois que ele é lançado oficialmente e são as pessoas que atualizam imediatamente que mais sofrem com falhas que passaram despercebidas. Se você prefere um sistema operacional melhor acabado, espere cerca de seis meses antes de atualizar.

Agradecemos ao Davi, colaborador amigo do seu micro seguro, pela referência a essa matéria.

Fonte: ComputerWorld